domingo, 16 de junho de 2019

#ShowDoPavão - O FUNDO DO POÇO TEM PORÃO

ATENÇÃO! Não vamos fazer como Greenwald que acusou sem provas, mas queremos que a PF investigue essa denúncia seríssima, pois mais de um crime pode ter sido cometido.

Invadiram o notebook do cúmplice do bandido que hackeou o celular do pessoal da Operação Lava Jato. Por enquanto é só o que ele é, já que não apresentou nenhum material que confirme a veracidade das informações vazadas. Isso não é jornalismo, deveria estar sendo tratado como crime porque não se tratou de nenhuma investigação autorizada pela Justiça, como no caso dos áudios do PRESODENTRO. 

Está um alvoroço e já soltaram muitas bombas. Aguardo a confirmação dos fatos até então divulgados e as devidas providências de nossas autoridades.

Entretanto, é possível adiantar que as informações que já se espalharam estão repercutindo e vai ser praticamente impossível conter com evasivas. Trata-se de um Cyber Ativista ou um grupo hacker com codinome “pavão misterioso”, que divulgou na tarde deste domingo (16) uma série de denúncias graves envolvendo o jornalista Glenn Greenwald, editor do jornal The Intercept.

O americano é companheiro do Deputado Federal, David Miranda (Psol), suplente do também psolista Jean Wyllys. Ele só assumiu a cadeira de Wyllys depois que o deputado decidiu deixar o Brasil alegando ameaças de morte.

O denunciante anônimo informou e colocou extratos de transferências bancárias que indicam que o senhor David Miranda namorado de Glen Greenwald comprou o cargo do Jean Wyllys por 700 mil dólares mais uma mesada de 10 mil dólares mensais, também mostra dados bancários da contratação de um Hacker Russo para atacar dispositivos de autoridades ligadas ao atual governo do Brasil.

A conta do Twitter diz também que alguém do Brasil pagou 300 mil dólares a um hacker russo em fevereiro - mesma época em que o The Intercept teve acesso a mensagens roubadas - o que pode comprovar que a invasão foi comprada ou pior ainda encomendada por eles.

Como prova das denúncias, eles colocaram um print da movimentação do dinheiro que saiu daqui do Brasil como Bitcoins; foi para o Panamá, virou outra moeda e foi para a Rússia.

O hacker foi identificado pois ele movimentou esse dinheiro da Rússia para a China usando um codinome já conhecido pelo FBI: Pollingsoon, que foi abreviado pra Polsoon.

O "Pavão Misterioso" disse ainda que o Jean do BBB vai precisar explicar em breve uma quantia de 700 mil dólares recebido por ele e uma mesada de 10 mil que está sendo enviado a ele mês após mês, o que pode comprovar que ele vendeu mandato de Deputado Federal para o pessoal do Intercept. 

Toda tramóia criminosa estaria sendo financiada pelo bilionário Pierre Omydiar, dono da eBay. 

O dono do perfil "Pavão Misterioso" aparentemente conhece bem essa rotina da Polícia Federal, podendo ser um deles.

Segundo o Pavão misterioso; algumas coisas relevantes vão acontecer na próxima quinta feira envolvendo a Polícia Federal e o pessoal do Intercept.

Quando pensamos que chegamos ao fundo do poço no momento em que pessoas valentes conseguiram prender as principais figuras que comandaram o maior esquema de corrupção da história da humanidade, esse tipo de revelação mostrando que a organização criminosa não tem limites e a torcida ainda de muitos brasileiros para que o crime seja vitorioso, mostra que o fundo do poço tem porão

Seria tudo coincidência? 










"DESUMANUS SED PERFECTUS" (SIC)


Em sua entrevista ao Globo, Carlos Velloso, ex-presidente do STF, afirmou que o vazamento das conversas entre Sergio Moro e Deltan Dallagnol não deve enfraquecer as investigações contra a corrupção.
“A opinião pública, de modo geral, está apoiando a Lava-Jato. Pessoas leigas chegam a afirmar que, se provas ilícitas puderem influenciar um caso no sentido de inocentar, absolver pessoas condenadas depois de um longo processo, em que a matéria foi longamente discutida e examinada, então daria para dizer que o crime compensa. Tenho visto esse tipo de reação. A opinião pública de modo geral está contra a corrupção, contra a impunidade.”

ATÉ O ADVOGADO DE RÉUS DA LAVA JATO ESTÁ ESTARRECIDO

Em artigo no Estadão, Luís Carlos Dias Torres, advogado de réus da Lava Jato, afirmou que em sua experiência “nunca houve comprometimento da imparcialidade” de Sergio Moro nos casos em que atuou.

“E toda vez que procurei o Dr. Sérgio Moro para despachar, sempre fui recebido com atenção e respeito. Nunca precisei do Telegram do juiz Sérgio Moro para poder falar com ele”, disse.

“O que ficou muito evidente para mim na conduta do Dr. Sérgio Moro foi sua obsessão pela apuração da verdade. E, afinal de contas, é para isso que serve o processo penal (…).
A inversão de valores que estamos vivendo é de deixar qualquer pessoa de bem completamente estarrecida. As pessoas que trabalham para fazer com que os criminosos paguem por seus crimes, são condenadas. Enquanto isso, o sigilo (da fonte) vale para proteger a identidade de criminosos audazes, mas o sigilo (das comunicações) pode ser atropelado se for para expor autoridades altamente respeitadas ao juízo (leigo) da opinião pública. É isso mesmo ou eu perdi alguma parte dessa história?!?”

Essa real imparcialidade é o que falta nos supostos isentos que não conseguem largar suas pedras. É o que falta nos que se acostumaram a dizer amém aos seus ídolos pessoais, sem questionar suas tendências nem admitir que não há quem esteja sempre com a razão.

Apesar do sucesso do porta voz de Bolsonaro, que coloca no bolso o pessoal que tenta fazer algum tipo de jogada para desqualificar o governo, tem hora que cansa ver algumas meninhas que entrevistam Bolsonaro fazendo cara feia para posarem de "empoderadas". 

Quem pensam que são para agir como juízas do pensamento alheio? 

A imprensa não deveria ser imparcial? Então por que tentam rotular o então juiz Moro do que esse pessoal que o acusa pratica?

Sabemos que esse é o método que quase levou o esquerdismo ao poder absoluto em nosso país ... encostar seus opositores contra a parede, se não aos berros e, como se sabe, com outros tipos de ameaças, mas também com expressões nojentas que provavelmente são muito bem treinadas diante do espelho pra causar o efeito desejado.

Esse é apenas um exemplo da espécie "desumanus sed perfectus" (sic)

sábado, 25 de maio de 2019

DIA 26, EU VOU! O BRASIL VAI!


Amanhã, dia 26 de maio de 2019, provavelmente ocorrerão as mais incríveis e gigantescas manifestações espontâneas a favor de um governo que já se viu na história mundial.

A imprensa, o quarto poder que deveria estar ao lado do povo, tem feito um trabalho intenso de desconstrução de nosso governo e, neste momento, faz o mesmo para tentar enfraquecer os ânimos dos brasileiros que estão dispostos a sair às ruas para defender as medidas que precisam ser tomadas para tirar o Brasil da crise causada por décadas de roubalheira, incompetência e enganação. Mas não conseguirão.

A pauta tem sido a de que se trata de uma milícia digital, induzindo à crença de que a maioria dos participantes não passa de "robô", que seriam perfis falsos multiplicados por poucas pessoas e que estariam se mobilizando apenas nas redes sociais, porém sem conseguir despertar o interesse dos brasileiros em aderir ao movimento porque reprovam o governo e estariam arrependidos de ter confiado seu voto a Bolsonaro. Por outro lado, qualquer ajuntamento de gente que se mistura ao pessoal da bandeira vermelha é considerado um sucesso.

Por isso eu lanço um desafio. Só vale comparar manifestações quando todas ocorrerem num domingo, sem esvaziar repartições públicas e escolas nem aproveitar o horário em que muita gente está saindo do trabalho para dar a impressão que tem muitos participantes "voluntários".

No café da manhã com jornalistas durante a semana, Jair Bolsonaro voltou a dizer que seu governo está “mudando paradigmas”. Sem dúvida que está.

Os noticiários vendem a ideia de que Bolsonaro tem sofrido derrotas sucessivas, mas não há o reconhecimento de nossa elite jornalística que, citando apenas a votação da MP 870 para exemplificar –a da reforma administrativa, até mesmo o fato de Sergio Moro perder o Coaf para o Ministério da Economia veio com ares de vitória para o ministro da Justiça, pois a votação foi extremamente apertada.

Nos demais casos, a tentativa de recriar ministérios fracassou  e o “jabuti” que limitaria a atuação dos auditores da Receita Federal foi rejeitado.

Os formadores de opinião deveriam entender que não elegemos Bolsonaro para que ele mudasse, mas sim para que ele mudasse o Brasil.

sexta-feira, 24 de maio de 2019

NOTA DE PAULO GUEDES CONFIRMA SEU COMPROMISSO COM O BRASIL

O Poder360 informa que o Ministério da Economia divulgou uma nota na noite desta 6ª feira (24.mai.2019) afirmando que o titular da pasta, Paulo Guedes, tem “total compromisso com a retomada do crescimento econômico do país e rechaça qualquer hipótese de que possa se afastar desse propósito”.

Ainda na nota, o Ministério faz um afago ao Congresso, dizendo ter “absoluta confiança” no trabalho da instituição para aprovar a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) da Previdência, “com economia superior a R$ 1 trilhão”.

Eis a íntegra da nota:

“O Ministério da Economia reafirma o total compromisso do ministro Paulo Guedes com a retomada do crescimento econômico do país e rechaça qualquer hipótese de que possa se afastar desse propósito.

O Ministério da Economia reitera ainda sua absoluta confiança no trabalho do Congresso Nacional, instituição com a qual mantém excelente diálogo, para garantir a aprovação da Nova Previdência com economia superior a R$ 1 trilhão.”


Mais cedo, a revista Veja divulgou entrevista em que Guedes aventa a possibilidade de deixar o cargo no caso de reforma da Previdência não ser aprovada.

“Eu não sou irresponsável. Eu não sou inconsequente. Ah, não aprovou a reforma, vou embora no dia seguinte. Não existe isso. Agora, posso perfeitamente dizer assim, ‘Olha, já fiz o que tinha de ser feito, não estou com vontade de ficar, vou dar uns meses, justamente para não cair problemas, mas não dá para permanecer no cargo’ . Se só eu quero a reforma, vou embora para casa. Se eu sentir que o presidente não quer a reforma, a mídia está a fim só de bagunçar, a oposição quer tumultuar, explodir e correr o risco de ter 1 confronto sério… pego o avião e vou morar lá fora”, disse.

“Se não fizermos a reforma, o Brasil pega fogo”, disse Paulo Guedes, em entrevista para a Veja.

“Não vamos ter nem dinheiro para pagar aos funcionários. Vai ser o caos no setor público (…). A reforma é urgente porque os mercados não vão esperar muito mais. Eles fogem antes. A engolfada pode vir em um ano, um ano e meio (…). Esse é o diagnóstico: a curto prazo, podemos virar uma Argentina, com 30% a 40% de inflação. A médio prazo, antes de o governo acabar, uma Venezuela, com desabastecimento, inflação alta, dólar explodindo, zero investimento, desemprego elevado, atraso de salário.”

Em resposta, o presidente Jair Bolsonaro disse que, pelo Twitter, caso a reforma da Previdência não seja aprovada, ele deveria trocar o Ministério da Economia “pelo da Alquimia”: “Só assim resolve”.


Jair M. Bolsonaro
✔ @jairbolsonaro


Peço desculpas por frustrar a tentativa de parte da mídia de criar um virtual atrito entre eu e Paulo Guedes. Nosso casamento segue mais forte que nunca kkkkk. No mais, caso não aprovemos a Previdência, creio que deva trocar o Min. da Economia pelo da Alquimia, só assim resolve.

quinta-feira, 23 de maio de 2019

MORO LAMENTA DECISÃO DA CÂMARA SOBRE COAF


O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, lamentou nesta quinta-feira, 23, a decisão da Câmara dos Deputados de retirar o Conselho de Controle de Atividades Financeira (Coaf) da jurisdição de seu ministério e enviá-lo para o Ministério da Economia.

Em seu Twitter, o ministro agradeceu aos 210 deputados que votaram pela permanência do Coaf na alçada da Justiça. "Sobre a decisão da maioria da Câmara de retirar o COAF do Ministério da Justiça, lamento o ocorrido. Faz parte da democracia perder ou ganhar. Como se ganha ou como se perde também tem relevância. Agradeço aos 210 deputados que apoiaram o MJSP e o plano de fortalecimento do COAF", escreveu o ministro.

Abaixo, a lista dos deputados de meu estado, São Paulo, que votaram com a turma que quer enfraquecer o ministro Moro a fim de acabar com a operação Lava Jato. A maioria não me surpreendeu, aliás esperava essa atitude de quase todos, porém dois me decepcionaram e certamente seus eleitores também estejam chocados. A policial Katia Sastre, tão massacrada pelo pessoal da esquerda e agora vota pelos interesses de quem a destratou, e Guilherme Mussi, com jeito de bom rapaz, é muito ligado a um dos melhores políticos que conheço pessoalmente. Enfim, vamos aguardar as próximas votações para ver o que acontece.


A lista completa pode ser verifica AQUI.

sábado, 18 de maio de 2019

A ORCRIM ESTÁ APAVORADA


A ORCRIM está apavorada. 

Não há nada mais óbvio que o chefão tenha sido escolhido, desde a redemocratização do país, para ser um personagem que atrairia o voto das pessoas mais simples, até então restrito (o voto) aos currais regionais. Os intelectuais, por bem ou por mal, entenderam e aderiram a esse projeto de poder com amplo apoio das massas.

Por esse motivo, quando atacamos a ignorância de Lula, e não seus crimes, os desavisados ficam com a percepção equivocada de que estamos agredindo tais pessoas.

Eis que surge um líder, considerado tosco por quem tinha outras expectativas para o comando do país, que está justamente ocupando esse espaço de quem sabe se comunicar com o povão, porém não é um criminoso nem um enganador. 

O projeto é bem diferente e, com as ações em curso, poderemos ir além da preocupação com o consumo irresponsável, que alavancou a popularidade do ex-presidente, mas sim buscar uma evolução autêntica que leve as próximas gerações a serem mais exigentes em suas escolhas.

Pena que poucos intelectuais querem entender.

Temos uma chance única de mudar tudo o que tem acontecido em nosso país. 

No comando da economia, temos um dos profissionais mais bem conceituados do mundo.

Na Justiça, um valente que fez valer a determinação de que todos sejam iguais perante a lei.

Outros ministros estão se revelando como grandes condutores de suas pastas.

Se essa oportunidade for desperdiçada, será impossível acontecer novamente porque o poder do dinheiro voltará com força para continuar explorando nosso povo e nossas riquezas. É só isso que importa a essa gente, ideologia é só pretexto e a ferramenta de convencimento.

Pessoas dignas, como o juiz Moro e o economista Paulo Guedes, acreditam em Bolsonaro porque sabem que ele quer acertar. Se é tosco e impulsivo, não deveria ser o mais importante porque foi o tosco Lula que conseguiu se comunicar com o povão. Os esclarecidos têm, por si só, a obrigação de não seguir ondas de fofocas e pensar com grandeza em nosso país.

BARCO CHAMADO BRASIL


Eu tenho me divertido com tanta fofoca, pena que esse repertório de mau gosto que governo e oposição teimam em colocar acima de questões realmente importantes podem afundar o barco chamado Brasil.

Teorias conspiratórias apontam uma infinidade de "judas", incluindo os que querem pular fora do barco, não por serem tais quais os oportunistas que só se aliaram a Bolsonaro para levar vantagem, mas porque negam apoio por medo de afundar com o governo que os setores mais influentes da sociedade querem derrubar, medo de serem ridicularizados e rotulados com os mesmos xingamentos que ajudaram a espalhar uma onda de preconceito contra nosso presidente mundo afora, medo de fracassar junto e até de sofrerem ameaças, como vem acontecendo desde o episódio da facada. 

Eu os chamaria de "pedros". Esse negou seu líder por motivos semelhantes.

A má notícia é que todos nós estamos nesse barco, sejam oposicionistas, pessoas sem lado mas que torcem para que o barco afunde simplesmente porque odeiam Bolsonaro, sejam os "pedros" que agora se aliam aos que seriam seus algozes se não tivessem medo. 

Os únicos que podem se salvar são os ricos, como disse Silvio Santos sobre a reforma da previdência: "Se der tudo errado, pra mim não tem problema, eu tiro meu dinheiro daqui e posso viver muito bem em outro lugar". E não disse isso com a frieza de muitos que estão lutando um jogo sujo para manter seus privilégios. Nosso ancião mais querido fez essa afirmação para mostrar a realidade que muitos não conseguem enxergar.