sábado, 21 de setembro de 2019

JORNALISMO ATIVISTA, O PIOR INIMIGO DO BRASIL



“Estou me preparando para um discurso bastante objetivo, diferente de outros presidentes que me antecederam”, disse Bolsonaro na sua live da semana, há poucos dias antes de embarcar para a abertura da Assembleia Geral da ONU.

O presidente da República afirmou ainda que vai defender a soberania nacional em seu discurso e rebateu, mais uma vez, a ofensiva internacional para desgastar a imagem do Brasil.

“O Brasil está preocupado com a questão ambiental e faz sua parte. Os ataques que nós sofremos é porque o Brasil é uma potência”, ressaltou Bolsonaro ao reafirmar que o objetivo das duras críticas lançadas por estrangeiros sobre as políticas ambientais brasileiras é prejudicar o setor agrícola nacional, um dos mais competitivos do mundo.

“Essa é a tendência, é o sufocamento da nossa agricultura aqui no Brasil. Nós ocupamos aproximadamente 7% do nosso território para a agricultura. Outros países da Europa ocupam, muitos, aproximadamente 70%”, acrescentou.

Ainda durante a transmissão, Bolsonaro declarou:

“Estou me preparando para um discurso bastante objetivo, diferente de outros presidentes que me antecederam. Ninguém vai brigar com ninguém lá, pode ficar tranquilo.”

Preparado para uma provável cobertura negativa da imprensa durante o evento, o chefe do Executivo acrescentou:

“Vou apanhar da mídia, de qualquer maneira, essa mídia sempre tem o que reclamar, mas eu vou falar como anda o Brasil nessa questão. E eles tem números verídicos sobre isso aí, mas o que interessa? É desgastar a imagem do Brasil. Desgastar por quê? Para ver se cria um caos aqui, para o pessoal lá de fora se dar bem. Se a nossa agricultura cair, é bom para outros países que vivem disso.”

A indignação do presidente faz sentido, pois as manchetes dos jornais têm dado destaque à exploração de conteúdos controversos, porém o que se publica não corresponde aos fatos.

Um dos equívocos é o que os jornais informam sobre a cúpula do clima em Nova York. É MENTIRA que a ONU vetou discurso de Bolsonaro, como tem aparecido em praticamente todos os títulos sobre a matéria.

A verdade é que o Brasil ficará de fora porque não mostrou interesse em participar do evento, segundo o secretário-geral António Guterres.

De acordo com Guterres, nenhum país que pediu para participar da cúpula foi recusado.

A ironia é que China e Índia são alguns dos participantes já confirmados, enquanto estarão ausentes, além do Brasil, Japão, Austrália, Arábia Saudita, Estados Unidos e Coreia do Sul.

OS MAIORES POLUIDORES DO PLANETA são justamente os que farão discursos na tal cúpula do clima.

O World Resources Institute divulgou a lista dos maiores em volumes de emissão de gases causadores do efeito estufa. Isso foi há dez anos, mas provavelmente continua na mesma situação porque não houve alterações relevantes que pudessem mudar esse quadro. Confiram:

1º. China: 7.219,2 milhões de toneladas – 19,12% participação mundial

2º. EUA: 6.963,8 – 18,44%

3º. União Européia: 27 5.047,7 – 13,37%

4º. Rússia: 1.960,0 – 5,19%

5º. Índia: 1.852,9 – 4,91%

Triste que, para agredir o presidente, muitos brasileiros seguem a manada que é pautada por ativistas estrangeiros. Esse pessoal tem seus propósitos quando ataca o Brasil, ou seja, manter o nosso país no atraso para que não seja um concorrente forte que diminua o lucro de seus negócios.

GENERAL HELENO, UM GRANDE PATRIOTA

Primeiro convidado do programa da TV Jornal da Cidade Online, 7 Minutos com a Verdade, General Augusto Heleno, ministro-chefe do GSI, aborda assuntos de interesse nacional, trazendo temas para reflexão de todo brasileiro que realmente se preocupa com o Brasil.

O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) respondeu de forma direta e objetiva a todas as questões e não poupou nada, nem ninguém:

“Infelizmente, tivemos um presidente que saiu do governo e hoje está atrás das grades. E uma presidente que teve um desempenho extremamente negativo, que não tinha nenhum preparo para ser presidente do país, enfiou os pés pelas mãos, e estamos hoje pagando pelo que eles fizeram...”.

Assistam à imperdível entrevista, com destaque para a relevante pergunta da jornalista:

"Os mais intensos incêndios que ocorrem no mundo estão acontecendo nas florestas da África, continente devastado pelos governos europeus. Por que, então, a Europa (ONGs, ambientalistas, religiosos, ativistas) não se preocupa com a África e nada faz para defender e ajudar o continente?"


domingo, 8 de setembro de 2019

NOJO DO JORNALISMO ATIVISTA


Comentário do G1: "Moleque imbecil, vai se alfabetizar"! foi a polêmica do dia sete de setembro, referindo-se ao desfile em comemoração à data que relembra a Independência do Brasil.

O comentário ofendia um menino simplesmente por ter sido autorizado a entrar num carro do desfile militar no qual estava o presidente Bolsonaro. Parece que o 'jornalista' esqueceu de sair da conta do portal G1 antes de comentar.

Detalhe, esse fato de supostamente esquecer de trocar o perfil significa que muitos outros perfis podem ter sido criados por eles próprios para comentar o que convém ao jornal.

E não adianta desculpa esfarrapada sobre a mancada amplamente divulgada e repelida pelos brasileiros, pois ninguém de fora teria acesso à senha.

A boa notícia é que a ministra Damares está consultando sua assessoria jurídica para que se tome as medidas cabíveis nesse caso, porque sabemos que, quanto ao jornal, nada será feito para corrigir esse erro além da notinha publicada.

quinta-feira, 25 de julho de 2019

LULA SE LIVRA DE "PARTE" DAS ACUSAÇÃO EM CASO DE ANGOLA, MAS CONTINUA COMO RÉU

O juiz Vallisney de Oliveira, de Brasília, livrou Lula de duas acusações no caso da suposta ajuda à Odebrecht em Angola, mas manteve a maior parte do processo contra o petista, informa O Globo.

Lula, seu sobrinho Taiguara Rodrigues dos Santos e outros dois réus eram acusados de organização criminosa no caso, mas o juiz considerou que já há outro processo na Justiça Federal que trata disso e decidiu absolvê-los.

O ex-presidente também se livrou da acusação de ter lavado R$ 20 milhões de contratos firmados entre a Odebrecht e a empresa Exergia Brasil, de Taiguara.

O hóspede da PF em Curitiba, porém, continuará réu por suspeita de lavagem de R$ 7,7 milhões e US$ 355 mil e pelas acusações de corrupção e tráfico de influência –Lula teria feito lobby para que a Odebrecht obtivesse dinheiro no BNDES para obras em Angola.

VERMELHO E VERDEVALDO - DEU SAMBA

Os noticiários dos últimos dias desmontam a tese furada sobre o direito de "jornalistas" em preservar o sigilo da identidade de suas fontes, mesmo que sejam criminosos que invadem a privacidade de terceiros, como fizeram com autoridades da Lava Jato.

Segundo o Estadão, o hacker preso pela PF “afirmou ter dado ao jornalista Glenn Greenwald acesso a informações capturadas no Telegram”.

A defesa de Glenn Greenwald não desmentiu o hacker, declarando apenas que seu cliente “não comenta assuntos relacionados à identidade de suas fontes anônimas”.

O VERMELHO já confessou que enviou mensagens roubadas ao VERDEvaldo. Portanto, deixou de se tratar de uma fonte anônima para se confirmar o que sempre esteve muito evidente, que nunca houve jornalismo investigativo, mas sim uma ação crimosa.

Um especialista consultado pelo Estadão “enxergou semelhanças entre o caso dos hackers e os escândalos dos aloprados, da pasta rosa e do bunker do PT: todos começaram com suspeitas de grandes conspirações internacionais e terminaram no quintal do vizinho”.

No caso, mais uma vez e como não poderia deixar de ser, terminou no quintal do PT.


quarta-feira, 24 de julho de 2019

CANETADA EMERGENCIAL - LIBERAÇÃO DO FGTS

Bolsonaro diz que liberação do FGTS é medida emergencial para ajudar economia 


Estadão

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira, 24, que a liberação do saque do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) é uma medida emergencial para ajudar a economia do País, principalmente o setor de comércio. O presidente também confirmou que o saque será limitado a R$ 500 por ano, mas disse que até "a última hora" tudo pode mudar.

O anúncio da medida e da liberação do PIS/Pasep está marcado para esta quarta, às 16h. "Pelo que vi na imprensa, peguei um arrazoado aí, mas tudo pode mudar até a última hora. Está garantido R$ 500 por ano", disse Bolsonaro a pessoas que aguardavam na saída do Palácio da Alvorada nesta manhã. Ele deixou o local rumo ao Palácio do Planalto.

O presidente também disse que a liberação do PIS/Pasep desburocratizará a obtenção do recurso em caso de falecimento. "A coisa do PIS/Pasep também desburocratiza bastante. Quando uma pessoa falece, o parente tira sem burocracia, apenas com a palavra, com documento. A gente está facilitando muita coisa emergencial, porque a nossa economia não vai bem. Se bem que já está dando sinais de recuperação e acho que dá para a gente ajudar bastante no corrente ano e entrar um dinheirinho no comércio", afirmou o presidente.

BOLSONARO CRITICA IRRESPONSABILIDADE DE GOVERNADOR PETISTA, QUE COLOCOU EM RISCO A SEGURANÇA DE POPULARES EM EVENTO

Porta-voz: Rui Costa agiu de forma ‘irresponsável’ ao negar segurança 


Poder 360

O porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, disse nesta 3ª feira (23.jul.2019) que ao negar a solicitação de segurança na inauguração do aeroporto Glauber Rocha, em Vitória da Conquista (BA), o governador Rui Costa (PT) agiu de forma “irresponsável”.

O evento contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro. Rêgo Barros disse, no entanto, que a segurança do chefe de Executivo federal não foi comprometida, diferentemente do público que compareceu à inauguração.

“A recusa do governo da Bahia em atender à solicitação para que a Polícia Militar, mas não apenas a Polícia Militar, os bombeiros militares, a Polícia Civil, participasse das ações de segurança da área em nenhum momento colocou em risco a segurança pessoal dele [Bolsonaro], que foi realizada por integrantes do Gabinete de Segurança Institucional, das polícias Federal e Rodoviária Federal e das Forças Armadas”, disse o general.

E completou: “Em contrapartida, a ação irresponsável daquele governo deixou vulnerável a população baiana, que prestigiou a sua presença. Caso tivesse ocorrido algum tumulto, a Polícia Militar não estaria presente para resolver o problema”.

Rêgo Barros disse ainda que o presidente considerou a decisão de Rui Costa como uma “descortesia” com o presidente da República.
(...)