sábado, 3 de dezembro de 2016

DILMA SABIA DA ROUBALHEIRA, ALGUMA DÚVIDA?

MARCELO ODEBRECHT DIZ QUE DILMA SABIA TUDO SOBRE O ESQUEMA DO PETROLÃO

EMPREITEIRO ENTREGA EX-PRESIDENTE, NO ACORDO DE LENIÊNCIA


Diário do Poder

O empreiteiro Marcelo Odebrecht afirmou em depoimento do acordo de leniência que a ex-presidente Dilma Rousseff sabia, sim, de todo o esquema de corrupção da Petrobras.

Segundo informações do jornal Estado de São Paulo, o empreiteiro a livrou, no entanto, de crime mais grave ao declarar que a petista nunca pediu recursos para ela mesma. Neste caso, recairia sobre Dilma o crime de prevaricação.

O acordo de leniência da maior empreiteira do país foi assinado nessa quinta-feira, 1.

Não é a primeira vez que Dilma é citada no petrolão. Delatores como Nestor Cerveró, ex-diretor da Petrobras, já havia declarado que a ex-presidente sabia de todos os detalhes da compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, que trouxe prejuízo aos cofres da estatal.

Diversos delatores da Lava Jato, entre eles o senador cassado Delcídio do Amaral (sem partido-MS), disseram ter havido "ilícitos" na compra da refinaria. Em 2014, o Tribunal de Contas da União (TCU) calculou um prejuízo de US$ 792,3 milhões no negócio.

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

VÂNDALOS NÃO RESPEITAM NEM LUTO

ELSINHO MOUCO

A irracionalidade dos que agem como verdadeiros facínoras me deixa estarrecido. Brasília hoje viveu (e vive) um campo de guerra. Patrocinado pela CUT, PT, PC do B, entre outros grupos.

A PEC 55 proíbe esse governo - e os próximos - a não gastarem o dinheiro dos nossos jovens. Nenhum governo poderá avançar na renda futura das próximas gerações. É para isso que o presidente Michel Temer tanto vem lutando, para que os nossos filhos, os nossos netos, não paguem a conta da ineficiência, da irresponsabilidade.

A PEC 55 e a reforma da Previdência, deveriam ser matérias de manifestações através de ideias. É hora de construir e não de destruir. Mas um grupo de vândalos, comete o disparate de promover um quebra-quebra só por não aceitar o resultado constitucional do processo de afastamento de uma presidente que destruiu a nossa economia.
E o mais lamentável é que tudo isso acontece, bem no dia em que os brasileiros sofrem com uma tragédia sem igual. No momento em que todo o país está chorando os mortos desse acidente horroroso que vitimou a delegação da Chapecoense, dos profissionais de imprensa, além da tripulação.

Os dias de luta de dezenas de jovens jogadores chegou ao fim, enquanto muitos lutam de uma maneira, sem fim, contra o futuro de milhões de jovens.

Gente ruim, que não crê em nada, a não ser na sua própria causa (sabe-se lá qual é). Delinquentes de aluguel não vão intimidar o destino do Brasil. #forçaBrasil

#forçaChape #Chapeternidade

sábado, 26 de novembro de 2016

LULA CONSEGUIU BURLAR FISCALIZAÇÃO DE VOO

Investigação revela que Lula conseguiu burlar fiscalização de voo

O estranho caso em que um delegado da PF proibiu fiscais de inspecionar bagagens de Lula quando ele se preparava para voar em jatinho privado para Roma

TAXIANDO - Agente da Polícia Federal contou que Lula ficou muito nervoso com a chegada dos agentes e se trancou na cabine do avião

VEJA

Na manhã de 3 de junho do ano passado, no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, um jato particular, prefixo PP-SCB, se preparava para decolar. A aeronave já estava taxiando quando os pilotos e os cinco passageiros foram surpreendidos por um cerco. A operação, atípica, fora deflagrada por iniciativa da Receita Federal. Os fiscais foram informados de que malas haviam sido embarcadas de maneira suspeita no jatinho, sem passar pelo raio X.

A operação cinematográfica, porém, foi abortada antes de ser concluída — e isso deu origem a uma investigação sigilosa em curso na Polícia Federal e no Ministério Público Federal. Reportagem de VEJA desta semana teve acesso à investigação, que revelou que, dentro do avião estava o ex-presi­dente Lula, acompanhado de um segurança mais três auxiliares — seu fotógrafo particular, um assessor de imprensa e um tradutor.

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

CPI DO FUTEBOL APONTA RELAÇÕES ENTRE DEL NERO E FILHO DE LULA

Relatório apresentado por Romário, o presidente da comissão, revelou troca de e-mails entre o presidente da CBF e Luís Cláudio Lula da Silva em 2011

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Marco Polo Del Nero, durante coletiva de imprenssa da CBF

VEJA (com Estadão Conteúdo)

A CPI do Futebol, presidida pelo senador e ex-jogador Romário, divulgou nesta quarta-feira, em Brasília, um relatório que aponta relações entre o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, e Luís Cláudio Lula da Silva, filho caçula do ex-presidente Lula.

“Existem comunicações que exigem cavadas averiguações, por exemplo entre Marco Polo Del Nero e Luís Claudio Lula da Silva, o ‘Lulinha’, filho do Lula, ex-Presidente da República, sobre negócios envolvendo a ‘LFT’ e a ‘Sport Promotion'”, indica o relatório.

Em um e-mail de 16 de agosto de 2011, Luís Cláudio questiona Del Nero, então vice da CBF e presidente da Federação Paulista de Futebol (FPF), sobre possibilidades de negócios. “Olá, presidente Marco Polo, tudo bem com o senhor? Gostaria de saber se tem alguma novidade com o projeto futebol feminino ou com nossa participação na Federação Paulista. Fico no aguardo. Grato. Luís Claudio Lula da Silva (Lulinha)”, escreveu no e-mail.

No mesmo dia, Del Nero responde: “Já tenho alguma coisa, passe por aqui. Abraços. Marco Polo”. No dia 1.º de setembro daquele ano, Lulinha faria novas propostas de negócios com o atual presidente da CBF. “Já conversei com o pessoal da Sport Promotion e fizemos um rascunho do projeto, gostaria de ir apresentar ao senhor.”

No mesmo e-mail, o filho de Lula completa com outra proposta. “Fora esse assunto, o que o senhor acha de fazermos as placas nos estádios de LED para a Série A, usando máxima tecnologia como é feito na Sul-Americana?”, escreveu. Os dois acertaram de se ver no dia 13 de setembro de 2011.

Luís Cláudio já trabalhou nos quatro grandes clubes da capital paulista, Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Santos, como estagiário em departamentos amadores e auxiliar de preparador físico. Em 2011, o caçula de Lula abriu a própria empresa. Recentemente, um pequeno clube uruguaio desistiu de sua contratação.

Jucá – Mais cedo, o senador Romero Jucá(PMDB-RR) também apresentou um relatório da CPI do Futebol, bem mais brando, no qual se abstém em relação aos possíveis crimes cometidos por cartolas da CBF e sugere o simples repasse das informações para órgãos investigativos.

A principal motivação de criação da CPI foi a prisão do ex-presidente da CBF José Maria Marin, em maio de 2015, na Suíça, durante operação internacional em um escândalo de corrupção da Fifa. A comissão foi instalada em meados de julho do mesmo ano com o objetivo de investigar a CBF e o Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo, especialmente quanto a possíveis irregularidades em contratos de partidas da seleção brasileira organizadas pela CBF e pela Fifa.
(...)

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

LULA NO BANCO DOS RÉUS

MORO COMEÇA A OUVIR TESTEMUNHAS DE ACUSAÇÃO CONTRA LULA NESTA SEGUNDA

LULA É ACUSADO CORRUPÇÃO PASSIVA E LAVAGEM DE DINHEIRO NO ESQUEMA DE CARTEL E PROPINAS NA PETROBRÁS

Estadão

O juiz federal Sérgio Moro começa a ouvir a partir desta segunda-feira, 21, as testemunhas de acusação na ação penal em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a ex-primeira dama Marisa Letícia e outros seis investigados são réus. Também são acusados o ex-presidente da OAS José Adelmário Pinheiro, o Léo Pinheiro, funcionários da empreiteira e o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto.

Lula informou à Justiça que não vai comparecer às audiências das testemunhas de acusação.

Lula é acusado corrupção passiva e lavagem de dinheiro no esquema de cartel e propinas na Petrobrás. A denúncia do Ministério Público Federal sustenta que ele recebeu R$ 3,7 milhões em benefício próprio – de um valor de R$ 87 milhões de corrupção – da empreiteira OAS, entre 2006 e 2012.

Para hoje, estão marcadas as audiências do empresário Augusto Mendonça, dos executivos ligados à empreiteira Camargo Corrêa Dalton Avancini e Eduardo Leite e do ex-senador Delcídio Amaral (ex-PT-MS). Todos são delatores do esquema de corrupção e propinas instalado na Petrobrás.

Na quarta-feira, 23, serão ouvidos os também delatores, o ex-deputado Pedro Corrêa (PP-PE), o ex-diretor da área Internacional da Petrobrás Nestor Cerveró, o ex-diretor de Abastecimento da estatal Paulo Roberto Costa e o ex-gerente executivo da companhia Pedro Barusco.

Na sexta-feira, 25, falam o doleiro Alberto Youssef, os lobistas Fernando Soares, o Fernando Baiano, e Milton Pascowitch e o pecuarista José Carlos Bumlai, amigo de Lula.

As acusações contra Lula são relativas ao recebimento de vantagens ilícitas da empreiteira OAS por meio de um triplex no Guarujá, no litoral de São Paulo, e ao armazenamento de bens do acervo presidencial, mantidos pela Granero de 2011 a 2016.

AÇÃO DE LULA CONTRA MORO PODE SER NOVA TENTATIVA DE OBSTRUÇÃO

LULA CRIA CASO CONTRA O JUIZ MORO PARA DEPOIS ALEGAR 'SUSPEIÇÃO'


A nova jogada do ex-presidente Lula, entre malandragem e desespero, de processar o juiz federal Sérgio Moro por “abuso de autoridade”, pedindo até sua prisão, pode ser interpretada nos tribunais como uma nova tentativa de obstruir a Justiça. A avaliação é de juristas ouvidos pela coluna. A intenção de Lula é caracterizar a “suspeição” de Moro para julgá-lo, alegando que a ação judicial os coloca em lados opostos. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Lula já é réu em vários crimes, inclusive por obstrução à Justiça, quando fez Dilma nomeá-lo ministro para fugir do alcance de Moro.

O crime de obstrução da Justiça, considerado um dos mais graves, pode render sentenças de até oito anos de prisão.

Outro objetivo de Lula, no processo contra Moro, é dar novo discurso à militância religiosa que ainda o segue, e fazê-la pressionar a Justiça.

A estratégia de Lula é acuar a Justiça por meio de ações como essa, contra Moro, com militantes na rua e criando factoides no exterior.

JUSTIÇA A UM HERÓI BRASILEIRO

EXEMPLO DE CORAGEM - DIPLOMATA EDUARDO SABOIA RECEBE MEDALHA POR AJUDA A ROGER MOLINA


O ano de 2016 tem sido bem diferente dos últimos para o diplomata Eduardo Sabóia. Em vez da perseguição política no Itamaraty por ter ajudado na fuga do senador oposicionista boliviano Roger Pinto Molina, em 2013, Saboia acaba de ser agraciado com a Medalha Pedro Ernesto pela atuação no caso.

A homenagem foi proposta pelo vereador e ex-prefeito do Rio de Janeiro César Maia (DEM-RJ), que disse ver no diplomata um exemplo de "ousadia e coragem, respeitando aquilo que determina a legislação brasileira e do próprio regimento do Itamaraty".

A honaria veio poucos meses depois da inclusão de Saboia no "quadro de acesso" do Ministério das Relações Exteriores, espécie de lista de promoções. Para integrar o quadro de acesso, o diplomata dever receber indicações de colegas, embaixadores e do ministro de Estado. Em julho, o chanceler José Serra incluiu o nome de Saboia após votação expressiva entre os servidores e altas chefias do ministério.

"Agradeço as manifestações de carinho de todos pela minha entrada no quadro de acesso, distinção com que o Ministro José Serra me honrou", disse Saboia ao lembrar que em ocasiões anteriores, "apesar das circunstâncias adversas", recebeu votação expressiva.

"Como estamos no Ano da Misericórdia, aproveito para dizer o seguinte sobre a minha saga boliviana: muitos cometeram erros e eu certamente cometi os meus. Estou convencido de que todos, de uma forma ou de outra, pagamos pelos nossos erros", concluiu. 
(Diário do Poder)