sábado, 21 de setembro de 2019

JORNALISMO ATIVISTA, O PIOR INIMIGO DO BRASIL



“Estou me preparando para um discurso bastante objetivo, diferente de outros presidentes que me antecederam”, disse Bolsonaro na sua live da semana, há poucos dias antes de embarcar para a abertura da Assembleia Geral da ONU.

O presidente da República afirmou ainda que vai defender a soberania nacional em seu discurso e rebateu, mais uma vez, a ofensiva internacional para desgastar a imagem do Brasil.

“O Brasil está preocupado com a questão ambiental e faz sua parte. Os ataques que nós sofremos é porque o Brasil é uma potência”, ressaltou Bolsonaro ao reafirmar que o objetivo das duras críticas lançadas por estrangeiros sobre as políticas ambientais brasileiras é prejudicar o setor agrícola nacional, um dos mais competitivos do mundo.

“Essa é a tendência, é o sufocamento da nossa agricultura aqui no Brasil. Nós ocupamos aproximadamente 7% do nosso território para a agricultura. Outros países da Europa ocupam, muitos, aproximadamente 70%”, acrescentou.

Ainda durante a transmissão, Bolsonaro declarou:

“Estou me preparando para um discurso bastante objetivo, diferente de outros presidentes que me antecederam. Ninguém vai brigar com ninguém lá, pode ficar tranquilo.”

Preparado para uma provável cobertura negativa da imprensa durante o evento, o chefe do Executivo acrescentou:

“Vou apanhar da mídia, de qualquer maneira, essa mídia sempre tem o que reclamar, mas eu vou falar como anda o Brasil nessa questão. E eles tem números verídicos sobre isso aí, mas o que interessa? É desgastar a imagem do Brasil. Desgastar por quê? Para ver se cria um caos aqui, para o pessoal lá de fora se dar bem. Se a nossa agricultura cair, é bom para outros países que vivem disso.”

A indignação do presidente faz sentido, pois as manchetes dos jornais têm dado destaque à exploração de conteúdos controversos, porém o que se publica não corresponde aos fatos.

Um dos equívocos é o que os jornais informam sobre a cúpula do clima em Nova York. É MENTIRA que a ONU vetou discurso de Bolsonaro, como tem aparecido em praticamente todos os títulos sobre a matéria.

A verdade é que o Brasil ficará de fora porque não mostrou interesse em participar do evento, segundo o secretário-geral António Guterres.

De acordo com Guterres, nenhum país que pediu para participar da cúpula foi recusado.

A ironia é que China e Índia são alguns dos participantes já confirmados, enquanto estarão ausentes, além do Brasil, Japão, Austrália, Arábia Saudita, Estados Unidos e Coreia do Sul.

OS MAIORES POLUIDORES DO PLANETA são justamente os que farão discursos na tal cúpula do clima.

O World Resources Institute divulgou a lista dos maiores em volumes de emissão de gases causadores do efeito estufa. Isso foi há dez anos, mas provavelmente continua na mesma situação porque não houve alterações relevantes que pudessem mudar esse quadro. Confiram:

1º. China: 7.219,2 milhões de toneladas – 19,12% participação mundial

2º. EUA: 6.963,8 – 18,44%

3º. União Européia: 27 5.047,7 – 13,37%

4º. Rússia: 1.960,0 – 5,19%

5º. Índia: 1.852,9 – 4,91%

Triste que, para agredir o presidente, muitos brasileiros seguem a manada que é pautada por ativistas estrangeiros. Esse pessoal tem seus propósitos quando ataca o Brasil, ou seja, manter o nosso país no atraso para que não seja um concorrente forte que diminua o lucro de seus negócios.

GENERAL HELENO, UM GRANDE PATRIOTA

Primeiro convidado do programa da TV Jornal da Cidade Online, 7 Minutos com a Verdade, General Augusto Heleno, ministro-chefe do GSI, aborda assuntos de interesse nacional, trazendo temas para reflexão de todo brasileiro que realmente se preocupa com o Brasil.

O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) respondeu de forma direta e objetiva a todas as questões e não poupou nada, nem ninguém:

“Infelizmente, tivemos um presidente que saiu do governo e hoje está atrás das grades. E uma presidente que teve um desempenho extremamente negativo, que não tinha nenhum preparo para ser presidente do país, enfiou os pés pelas mãos, e estamos hoje pagando pelo que eles fizeram...”.

Assistam à imperdível entrevista, com destaque para a relevante pergunta da jornalista:

"Os mais intensos incêndios que ocorrem no mundo estão acontecendo nas florestas da África, continente devastado pelos governos europeus. Por que, então, a Europa (ONGs, ambientalistas, religiosos, ativistas) não se preocupa com a África e nada faz para defender e ajudar o continente?"


domingo, 8 de setembro de 2019

NOJO DO JORNALISMO ATIVISTA


Comentário do G1: "Moleque imbecil, vai se alfabetizar"! foi a polêmica do dia sete de setembro, referindo-se ao desfile em comemoração à data que relembra a Independência do Brasil.

O comentário ofendia um menino simplesmente por ter sido autorizado a entrar num carro do desfile militar no qual estava o presidente Bolsonaro. Parece que o 'jornalista' esqueceu de sair da conta do portal G1 antes de comentar.

Detalhe, esse fato de supostamente esquecer de trocar o perfil significa que muitos outros perfis podem ter sido criados por eles próprios para comentar o que convém ao jornal.

E não adianta desculpa esfarrapada sobre a mancada amplamente divulgada e repelida pelos brasileiros, pois ninguém de fora teria acesso à senha.

A boa notícia é que a ministra Damares está consultando sua assessoria jurídica para que se tome as medidas cabíveis nesse caso, porque sabemos que, quanto ao jornal, nada será feito para corrigir esse erro além da notinha publicada.

quinta-feira, 25 de julho de 2019

LULA SE LIVRA DE "PARTE" DAS ACUSAÇÃO EM CASO DE ANGOLA, MAS CONTINUA COMO RÉU

O juiz Vallisney de Oliveira, de Brasília, livrou Lula de duas acusações no caso da suposta ajuda à Odebrecht em Angola, mas manteve a maior parte do processo contra o petista, informa O Globo.

Lula, seu sobrinho Taiguara Rodrigues dos Santos e outros dois réus eram acusados de organização criminosa no caso, mas o juiz considerou que já há outro processo na Justiça Federal que trata disso e decidiu absolvê-los.

O ex-presidente também se livrou da acusação de ter lavado R$ 20 milhões de contratos firmados entre a Odebrecht e a empresa Exergia Brasil, de Taiguara.

O hóspede da PF em Curitiba, porém, continuará réu por suspeita de lavagem de R$ 7,7 milhões e US$ 355 mil e pelas acusações de corrupção e tráfico de influência –Lula teria feito lobby para que a Odebrecht obtivesse dinheiro no BNDES para obras em Angola.

VERMELHO E VERDEVALDO - DEU SAMBA

Os noticiários dos últimos dias desmontam a tese furada sobre o direito de "jornalistas" em preservar o sigilo da identidade de suas fontes, mesmo que sejam criminosos que invadem a privacidade de terceiros, como fizeram com autoridades da Lava Jato.

Segundo o Estadão, o hacker preso pela PF “afirmou ter dado ao jornalista Glenn Greenwald acesso a informações capturadas no Telegram”.

A defesa de Glenn Greenwald não desmentiu o hacker, declarando apenas que seu cliente “não comenta assuntos relacionados à identidade de suas fontes anônimas”.

O VERMELHO já confessou que enviou mensagens roubadas ao VERDEvaldo. Portanto, deixou de se tratar de uma fonte anônima para se confirmar o que sempre esteve muito evidente, que nunca houve jornalismo investigativo, mas sim uma ação crimosa.

Um especialista consultado pelo Estadão “enxergou semelhanças entre o caso dos hackers e os escândalos dos aloprados, da pasta rosa e do bunker do PT: todos começaram com suspeitas de grandes conspirações internacionais e terminaram no quintal do vizinho”.

No caso, mais uma vez e como não poderia deixar de ser, terminou no quintal do PT.


quarta-feira, 24 de julho de 2019

CANETADA EMERGENCIAL - LIBERAÇÃO DO FGTS

Bolsonaro diz que liberação do FGTS é medida emergencial para ajudar economia 


Estadão

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira, 24, que a liberação do saque do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) é uma medida emergencial para ajudar a economia do País, principalmente o setor de comércio. O presidente também confirmou que o saque será limitado a R$ 500 por ano, mas disse que até "a última hora" tudo pode mudar.

O anúncio da medida e da liberação do PIS/Pasep está marcado para esta quarta, às 16h. "Pelo que vi na imprensa, peguei um arrazoado aí, mas tudo pode mudar até a última hora. Está garantido R$ 500 por ano", disse Bolsonaro a pessoas que aguardavam na saída do Palácio da Alvorada nesta manhã. Ele deixou o local rumo ao Palácio do Planalto.

O presidente também disse que a liberação do PIS/Pasep desburocratizará a obtenção do recurso em caso de falecimento. "A coisa do PIS/Pasep também desburocratiza bastante. Quando uma pessoa falece, o parente tira sem burocracia, apenas com a palavra, com documento. A gente está facilitando muita coisa emergencial, porque a nossa economia não vai bem. Se bem que já está dando sinais de recuperação e acho que dá para a gente ajudar bastante no corrente ano e entrar um dinheirinho no comércio", afirmou o presidente.

BOLSONARO CRITICA IRRESPONSABILIDADE DE GOVERNADOR PETISTA, QUE COLOCOU EM RISCO A SEGURANÇA DE POPULARES EM EVENTO

Porta-voz: Rui Costa agiu de forma ‘irresponsável’ ao negar segurança 


Poder 360

O porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, disse nesta 3ª feira (23.jul.2019) que ao negar a solicitação de segurança na inauguração do aeroporto Glauber Rocha, em Vitória da Conquista (BA), o governador Rui Costa (PT) agiu de forma “irresponsável”.

O evento contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro. Rêgo Barros disse, no entanto, que a segurança do chefe de Executivo federal não foi comprometida, diferentemente do público que compareceu à inauguração.

“A recusa do governo da Bahia em atender à solicitação para que a Polícia Militar, mas não apenas a Polícia Militar, os bombeiros militares, a Polícia Civil, participasse das ações de segurança da área em nenhum momento colocou em risco a segurança pessoal dele [Bolsonaro], que foi realizada por integrantes do Gabinete de Segurança Institucional, das polícias Federal e Rodoviária Federal e das Forças Armadas”, disse o general.

E completou: “Em contrapartida, a ação irresponsável daquele governo deixou vulnerável a população baiana, que prestigiou a sua presença. Caso tivesse ocorrido algum tumulto, a Polícia Militar não estaria presente para resolver o problema”.

Rêgo Barros disse ainda que o presidente considerou a decisão de Rui Costa como uma “descortesia” com o presidente da República.
(...)


PRESOS SUSPEITOS DE INVADIR CELULAR DE MORO E DELTAN

PF prende 4 suspeitos de hackear celulares de Moro e Deltan



Estadão

A Polícia Federal prendeu nesta terça-feira, 23, quatro suspeitos de invadir os telefones celulares de autoridades, incluindo o ministro da Justiça, Sérgio Moro, e o procurador da República e coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato no Paraná, Deltan Dallagnol. Os agentes federais cumpriram os mandados de prisão temporária e de busca e apreensão em São Paulo, Araraquara e Ribeirão Preto. Foram presos um homem e uma mulher na capital e outros dois homens nas cidades do interior paulista.

Os presos foram transferidos para Brasília. Segundo a PF, por questão de espaço, dois deles permaneceram na carceragem da superintendência e os outros dois, levados por volta das 23h desta terça para local não informado. A ação da PF, batizada de Operação Spoofing, foi determinada pelo juiz da 10.ª Vara Federal de Brasília, Vallisney de Souza Oliveira.

Um dos endereços alvo de buscas nesta terça foi a residência da mãe de Gustavo Henrique Elias Santos, em Araraquara. Santos, no entanto, foi preso na capital paulista. Ele trabalha com shows e eventos, segundo investigadores. Ao Estado, seu advogado, Ariovaldo Moreira, alegou não conhecer os autos da investigação e disse que pediu informações à 10.ª Vara Federal de Brasília.

"Liguei para a PF em Brasília para buscar garantias de que ele está lá. Eles me disseram que ele (Santos) poderia ter me ligado, mas soube que o telefone do Gustavo foi apreendido", disse o advogado. A pedido da defesa, a PF adiou o depoimento de Gustavo Santos e de sua mulher, Suellen Priscila de Oliveira - também presa nesta terça. Os dois só falarão quando o advogado estiver em Brasília.

Além do casal, detido em São Paulo, a PF prendeu em Araraquara Walter Delgatti Neto, que já responde a processos por estelionato. Segundo informações da Justiça Eleitoral, ele foi filiado ao DEM. A defesa de Delgatti Neto não foi localizada. Há, ainda, um quarto preso, em Ribeirão Preto, não identificado até a noite desta terça.

O inquérito é mantido em sigilo e está sendo conduzido pelo delegado Luiz Flávio Zampronha, que, em 2005 e 2006, presidiu o inquérito do mensalão.

Autoridades


Além de Moro, procuradores da força-tarefa da Lava Jato no Paraná e outras autoridades teriam sido alvo de hackers - no mandado de buscas, há menção ao desembargador federal Abel Gomes, do Tribunal Regional Federal da 2.ª Região, no Rio, ao juiz Flávio Lucas, da 18.ª Vara Federal do Rio e aos delegados da PF Rafael Fernandes, em São Paulo, e Flávio Vieitez Reis, em Campinas.

A PF informou também nesta terça que vai investigar a suspeita de invasão nos aparelhos celulares do ministro da Economia, Paulo Guedes, e da deputada Joice Hasselmann (PSL-SP).

Desde 9 de junho, o site The Intercept Brasil divulga supostas mensagens trocadas pelo então juiz federal titular da Lava Jato em Curitiba com integrantes do Ministério Público Federal, principalmente com Dallagnol. Foram divulgadas pelo The Intercept e outros veículos conversas atribuídas ao ex-juiz e a procuradores no aplicativo Telegram. O site afirmou que recebeu de fonte anônima o material, mas não revelou a origem. Moro nega conluio - ele e Dallagnol afirmam não reconhecer a autenticidade das conversas.

O ministro da Justiça já afirmou que a invasão virtual foi realizada por um grupo criminoso organizado. Para ele, o objetivo seria invalidar condenações por corrupção e lavagem de dinheiro, interromper investigações em andamento ou "simplesmente atacar instituições".

Em 19 de junho, Moro passou oito horas e meia respondendo a questionamentos de senadores na Comissão de Constituição e Justiça da Casa sobre supostas mensagens que sugerem atuação conjunta com os procuradores quando ele era juiz.

Falsificação

Spoofing, segundo a PF, é um tipo de falsificação tecnológica que tenta enganar uma rede ou pessoa fazendo-a acreditar que a fonte de uma informação é confiável. "As investigações seguem para que sejam apuradas todas as circunstâncias dos crimes praticados", informou a PF. A operação mira "organização criminosa que praticava crimes cibernéticos".

O celular de Moro foi desativado em 4 de junho. O aparelho foi invadido por volta das 18h. Ele percebeu após receber três telefonemas do seu próprio número. O ex-juiz acionou então investigadores da PF. O último acesso de Moro ao aparelho foi registrado no WhatsApp às 18h23 daquele dia. O suposto hacker teria tentado se passar pelo ministro no Telegram.

sexta-feira, 12 de julho de 2019

QUEM BANCA O "LULA lIVRE"? O MEU, O SEU, O NOSSO DINHEIRO

Dinheiro público banca o Lula Livre

Wilson Lima - IstoÉ


O PT sempre cantarolou que o movimento “Lula Livre” era uma iniciativa intrinsecamente popular — bancada pelo militante abnegado ou no máximo pelos cofres de sindicatos devotos ao petismo — visando pressionar o Poder Judiciário a libertar o ex-presidente Lula, que cumpre pena por corrupção desde abril do ano passado, na sede da Polícia Federal em Curitiba. 

Contudo, documentos obtidos por ISTOÉ mostram que o movimento dificilmente ficaria em pé e sua voz ecoaria Brasil afora se não houvesse farta utilização de recursos públicos. Prestações de contas da Executiva Nacional petista ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre o montante destinado ao partido pelo Fundo Partidário comprovam que o PT usou dinheiro da União — ou seja, público — na compra de passagens aéreas, diárias de hotéis e alimentação para os petistas irem a Curitiba pedir a soltura do ex-presidente, no pagamento de locação de veículos, no aluguel de salas para reuniões e, até mesmo, no custeio do trabalho de seguranças privados em atos registrados em favor do “Lula Livre”. Em especial, no acampamento erguido próximo à sede da PF de Curitiba.


Do bolso do petista que ostentava estrelinha no peito e faixa rubra na cabeça saiu muito pouco ou quase nada. Já do Fundo Partidário (uma verba pública) foi utilizado em 2018 quase R$ 1 milhão. Independentemente do valor, o importante é que princípio da lei que rege a utilização do recurso público foi quebrado. 

Advogados eleitorais ouvidos por ISTOÉ afirmam que o partido contrariou frontalmente o que determina a Lei 9.096/95 (Lei dos Partidos Políticos), já que o Fundo Partidário destina-se a sustentar as atividades de organização meramente partidárias, não iniciativas de promoção pessoal de seus filiados, como se verifica clara, expressa e indiscutivelmente no movimento pela libertação do ex-presidente.

A farra das passagens

As planilhas às quais ISTOÉ teve acesso somam aproximadamente 10 mil páginas. Elas revelam que a legenda bancou com a verba despesas de boa parte de seus dirigentes para que eles estivessem presentes em São Bernardo do Campo durante o ato de resistência à prisão de Lula, na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, entre os dias 6 e 7 de abril de 2018, ou nos dias seguintes em Curitiba, para onde o petista foi levado preso. 

Os gastos se estenderam a eventos que pediam a libertação do petista nos meses de maio e começo de junho. Muitas das viagens de parlamentares do PT a Curitiba para visitar Lula na cadeia, como as dos senadores Lindbergh Farias e Gleisi Hoffmann, também foram custeadas pela União. Do mesmo modo que as despesas com deslocamentos de Fernando Haddad, ex-prefeito de São Paulo, e da ex-presidente Dilma Rousseff, entraram na cota do dinheiro meu, seu e nosso. Um verdadeiro acinte, para dizer o mínimo.

Leia a matéria completa AQUI.

domingo, 16 de junho de 2019

#ShowDoPavão - O FUNDO DO POÇO TEM PORÃO

ATENÇÃO! Não vamos fazer como Greenwald que acusou sem provas, mas queremos que a PF investigue essa denúncia seríssima, pois mais de um crime pode ter sido cometido.

Invadiram o notebook do cúmplice do bandido que hackeou o celular do pessoal da Operação Lava Jato. Por enquanto é só o que ele é, já que não apresentou nenhum material que confirme a veracidade das informações vazadas. Isso não é jornalismo, deveria estar sendo tratado como crime porque não se tratou de nenhuma investigação autorizada pela Justiça, como no caso dos áudios do PRESODENTRO. 

Está um alvoroço e já soltaram muitas bombas. Aguardo a confirmação dos fatos até então divulgados e as devidas providências de nossas autoridades.

Entretanto, é possível adiantar que as informações que já se espalharam estão repercutindo e vai ser praticamente impossível conter com evasivas. Trata-se de um Cyber Ativista ou um grupo hacker com codinome “pavão misterioso”, que divulgou na tarde deste domingo (16) uma série de denúncias graves envolvendo o jornalista Glenn Greenwald, editor do jornal The Intercept.

O americano é companheiro do Deputado Federal, David Miranda (Psol), suplente do também psolista Jean Wyllys. Ele só assumiu a cadeira de Wyllys depois que o deputado decidiu deixar o Brasil alegando ameaças de morte.

O denunciante anônimo informou e colocou extratos de transferências bancárias que indicam que o senhor David Miranda namorado de Glen Greenwald comprou o cargo do Jean Wyllys por 700 mil dólares mais uma mesada de 10 mil dólares mensais, também mostra dados bancários da contratação de um Hacker Russo para atacar dispositivos de autoridades ligadas ao atual governo do Brasil.

A conta do Twitter diz também que alguém do Brasil pagou 300 mil dólares a um hacker russo em fevereiro - mesma época em que o The Intercept teve acesso a mensagens roubadas - o que pode comprovar que a invasão foi comprada ou pior ainda encomendada por eles.

Como prova das denúncias, eles colocaram um print da movimentação do dinheiro que saiu daqui do Brasil como Bitcoins; foi para o Panamá, virou outra moeda e foi para a Rússia.

O hacker foi identificado pois ele movimentou esse dinheiro da Rússia para a China usando um codinome já conhecido pelo FBI: Pollingsoon, que foi abreviado pra Polsoon.

O "Pavão Misterioso" disse ainda que o Jean do BBB vai precisar explicar em breve uma quantia de 700 mil dólares recebido por ele e uma mesada de 10 mil que está sendo enviado a ele mês após mês, o que pode comprovar que ele vendeu mandato de Deputado Federal para o pessoal do Intercept. 

Toda tramóia criminosa estaria sendo financiada pelo bilionário Pierre Omydiar, dono da eBay. 

O dono do perfil "Pavão Misterioso" aparentemente conhece bem essa rotina da Polícia Federal, podendo ser um deles.

Segundo o Pavão misterioso; algumas coisas relevantes vão acontecer na próxima quinta feira envolvendo a Polícia Federal e o pessoal do Intercept.

Quando pensamos que chegamos ao fundo do poço no momento em que pessoas valentes conseguiram prender as principais figuras que comandaram o maior esquema de corrupção da história da humanidade, esse tipo de revelação mostrando que a organização criminosa não tem limites e a torcida ainda de muitos brasileiros para que o crime seja vitorioso, mostra que o fundo do poço tem porão

Seria tudo coincidência? 










"DESUMANUS SED PERFECTUS" (SIC)


Em sua entrevista ao Globo, Carlos Velloso, ex-presidente do STF, afirmou que o vazamento das conversas entre Sergio Moro e Deltan Dallagnol não deve enfraquecer as investigações contra a corrupção.
“A opinião pública, de modo geral, está apoiando a Lava-Jato. Pessoas leigas chegam a afirmar que, se provas ilícitas puderem influenciar um caso no sentido de inocentar, absolver pessoas condenadas depois de um longo processo, em que a matéria foi longamente discutida e examinada, então daria para dizer que o crime compensa. Tenho visto esse tipo de reação. A opinião pública de modo geral está contra a corrupção, contra a impunidade.”

ATÉ O ADVOGADO DE RÉUS DA LAVA JATO ESTÁ ESTARRECIDO

Em artigo no Estadão, Luís Carlos Dias Torres, advogado de réus da Lava Jato, afirmou que em sua experiência “nunca houve comprometimento da imparcialidade” de Sergio Moro nos casos em que atuou.

“E toda vez que procurei o Dr. Sérgio Moro para despachar, sempre fui recebido com atenção e respeito. Nunca precisei do Telegram do juiz Sérgio Moro para poder falar com ele”, disse.

“O que ficou muito evidente para mim na conduta do Dr. Sérgio Moro foi sua obsessão pela apuração da verdade. E, afinal de contas, é para isso que serve o processo penal (…).
A inversão de valores que estamos vivendo é de deixar qualquer pessoa de bem completamente estarrecida. As pessoas que trabalham para fazer com que os criminosos paguem por seus crimes, são condenadas. Enquanto isso, o sigilo (da fonte) vale para proteger a identidade de criminosos audazes, mas o sigilo (das comunicações) pode ser atropelado se for para expor autoridades altamente respeitadas ao juízo (leigo) da opinião pública. É isso mesmo ou eu perdi alguma parte dessa história?!?”

Essa real imparcialidade é o que falta nos supostos isentos que não conseguem largar suas pedras. É o que falta nos que se acostumaram a dizer amém aos seus ídolos pessoais, sem questionar suas tendências nem admitir que não há quem esteja sempre com a razão.

Apesar do sucesso do porta voz de Bolsonaro, que coloca no bolso o pessoal que tenta fazer algum tipo de jogada para desqualificar o governo, tem hora que cansa ver algumas meninhas que entrevistam Bolsonaro fazendo cara feia para posarem de "empoderadas". 

Quem pensam que são para agir como juízas do pensamento alheio? 

A imprensa não deveria ser imparcial? Então por que tentam rotular o então juiz Moro do que esse pessoal que o acusa pratica?

Sabemos que esse é o método que quase levou o esquerdismo ao poder absoluto em nosso país ... encostar seus opositores contra a parede, se não aos berros e, como se sabe, com outros tipos de ameaças, mas também com expressões nojentas que provavelmente são muito bem treinadas diante do espelho pra causar o efeito desejado.

Esse é apenas um exemplo da espécie "desumanus sed perfectus" (sic)

sábado, 25 de maio de 2019

DIA 26, EU VOU! O BRASIL VAI!


Amanhã, dia 26 de maio de 2019, provavelmente ocorrerão as mais incríveis e gigantescas manifestações espontâneas a favor de um governo que já se viu na história mundial.

A imprensa, o quarto poder que deveria estar ao lado do povo, tem feito um trabalho intenso de desconstrução de nosso governo e, neste momento, faz o mesmo para tentar enfraquecer os ânimos dos brasileiros que estão dispostos a sair às ruas para defender as medidas que precisam ser tomadas para tirar o Brasil da crise causada por décadas de roubalheira, incompetência e enganação. Mas não conseguirão.

A pauta tem sido a de que se trata de uma milícia digital, induzindo à crença de que a maioria dos participantes não passa de "robô", que seriam perfis falsos multiplicados por poucas pessoas e que estariam se mobilizando apenas nas redes sociais, porém sem conseguir despertar o interesse dos brasileiros em aderir ao movimento porque reprovam o governo e estariam arrependidos de ter confiado seu voto a Bolsonaro. Por outro lado, qualquer ajuntamento de gente que se mistura ao pessoal da bandeira vermelha é considerado um sucesso.

Por isso eu lanço um desafio. Só vale comparar manifestações quando todas ocorrerem num domingo, sem esvaziar repartições públicas e escolas nem aproveitar o horário em que muita gente está saindo do trabalho para dar a impressão que tem muitos participantes "voluntários".

No café da manhã com jornalistas durante a semana, Jair Bolsonaro voltou a dizer que seu governo está “mudando paradigmas”. Sem dúvida que está.

Os noticiários vendem a ideia de que Bolsonaro tem sofrido derrotas sucessivas, mas não há o reconhecimento de nossa elite jornalística que, citando apenas a votação da MP 870 para exemplificar –a da reforma administrativa, até mesmo o fato de Sergio Moro perder o Coaf para o Ministério da Economia veio com ares de vitória para o ministro da Justiça, pois a votação foi extremamente apertada.

Nos demais casos, a tentativa de recriar ministérios fracassou  e o “jabuti” que limitaria a atuação dos auditores da Receita Federal foi rejeitado.

Os formadores de opinião deveriam entender que não elegemos Bolsonaro para que ele mudasse, mas sim para que ele mudasse o Brasil.

sexta-feira, 24 de maio de 2019

NOTA DE PAULO GUEDES CONFIRMA SEU COMPROMISSO COM O BRASIL

O Poder360 informa que o Ministério da Economia divulgou uma nota na noite desta 6ª feira (24.mai.2019) afirmando que o titular da pasta, Paulo Guedes, tem “total compromisso com a retomada do crescimento econômico do país e rechaça qualquer hipótese de que possa se afastar desse propósito”.

Ainda na nota, o Ministério faz um afago ao Congresso, dizendo ter “absoluta confiança” no trabalho da instituição para aprovar a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) da Previdência, “com economia superior a R$ 1 trilhão”.

Eis a íntegra da nota:

“O Ministério da Economia reafirma o total compromisso do ministro Paulo Guedes com a retomada do crescimento econômico do país e rechaça qualquer hipótese de que possa se afastar desse propósito.

O Ministério da Economia reitera ainda sua absoluta confiança no trabalho do Congresso Nacional, instituição com a qual mantém excelente diálogo, para garantir a aprovação da Nova Previdência com economia superior a R$ 1 trilhão.”


Mais cedo, a revista Veja divulgou entrevista em que Guedes aventa a possibilidade de deixar o cargo no caso de reforma da Previdência não ser aprovada.

“Eu não sou irresponsável. Eu não sou inconsequente. Ah, não aprovou a reforma, vou embora no dia seguinte. Não existe isso. Agora, posso perfeitamente dizer assim, ‘Olha, já fiz o que tinha de ser feito, não estou com vontade de ficar, vou dar uns meses, justamente para não cair problemas, mas não dá para permanecer no cargo’ . Se só eu quero a reforma, vou embora para casa. Se eu sentir que o presidente não quer a reforma, a mídia está a fim só de bagunçar, a oposição quer tumultuar, explodir e correr o risco de ter 1 confronto sério… pego o avião e vou morar lá fora”, disse.

“Se não fizermos a reforma, o Brasil pega fogo”, disse Paulo Guedes, em entrevista para a Veja.

“Não vamos ter nem dinheiro para pagar aos funcionários. Vai ser o caos no setor público (…). A reforma é urgente porque os mercados não vão esperar muito mais. Eles fogem antes. A engolfada pode vir em um ano, um ano e meio (…). Esse é o diagnóstico: a curto prazo, podemos virar uma Argentina, com 30% a 40% de inflação. A médio prazo, antes de o governo acabar, uma Venezuela, com desabastecimento, inflação alta, dólar explodindo, zero investimento, desemprego elevado, atraso de salário.”

Em resposta, o presidente Jair Bolsonaro disse que, pelo Twitter, caso a reforma da Previdência não seja aprovada, ele deveria trocar o Ministério da Economia “pelo da Alquimia”: “Só assim resolve”.


Jair M. Bolsonaro
✔ @jairbolsonaro


Peço desculpas por frustrar a tentativa de parte da mídia de criar um virtual atrito entre eu e Paulo Guedes. Nosso casamento segue mais forte que nunca kkkkk. No mais, caso não aprovemos a Previdência, creio que deva trocar o Min. da Economia pelo da Alquimia, só assim resolve.

quinta-feira, 23 de maio de 2019

MORO LAMENTA DECISÃO DA CÂMARA SOBRE COAF


O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, lamentou nesta quinta-feira, 23, a decisão da Câmara dos Deputados de retirar o Conselho de Controle de Atividades Financeira (Coaf) da jurisdição de seu ministério e enviá-lo para o Ministério da Economia.

Em seu Twitter, o ministro agradeceu aos 210 deputados que votaram pela permanência do Coaf na alçada da Justiça. "Sobre a decisão da maioria da Câmara de retirar o COAF do Ministério da Justiça, lamento o ocorrido. Faz parte da democracia perder ou ganhar. Como se ganha ou como se perde também tem relevância. Agradeço aos 210 deputados que apoiaram o MJSP e o plano de fortalecimento do COAF", escreveu o ministro.

Abaixo, a lista dos deputados de meu estado, São Paulo, que votaram com a turma que quer enfraquecer o ministro Moro a fim de acabar com a operação Lava Jato. A maioria não me surpreendeu, aliás esperava essa atitude de quase todos, porém dois me decepcionaram e certamente seus eleitores também estejam chocados. A policial Katia Sastre, tão massacrada pelo pessoal da esquerda e agora vota pelos interesses de quem a destratou, e Guilherme Mussi, com jeito de bom rapaz, é muito ligado a um dos melhores políticos que conheço pessoalmente. Enfim, vamos aguardar as próximas votações para ver o que acontece.


A lista completa pode ser verifica AQUI.

sábado, 18 de maio de 2019

A ORCRIM ESTÁ APAVORADA


A ORCRIM está apavorada. 

Não há nada mais óbvio que o chefão tenha sido escolhido, desde a redemocratização do país, para ser um personagem que atrairia o voto das pessoas mais simples, até então restrito (o voto) aos currais regionais. Os intelectuais, por bem ou por mal, entenderam e aderiram a esse projeto de poder com amplo apoio das massas.

Por esse motivo, quando atacamos a ignorância de Lula, e não seus crimes, os desavisados ficam com a percepção equivocada de que estamos agredindo tais pessoas.

Eis que surge um líder, considerado tosco por quem tinha outras expectativas para o comando do país, que está justamente ocupando esse espaço de quem sabe se comunicar com o povão, porém não é um criminoso nem um enganador. 

O projeto é bem diferente e, com as ações em curso, poderemos ir além da preocupação com o consumo irresponsável, que alavancou a popularidade do ex-presidente, mas sim buscar uma evolução autêntica que leve as próximas gerações a serem mais exigentes em suas escolhas.

Pena que poucos intelectuais querem entender.

Temos uma chance única de mudar tudo o que tem acontecido em nosso país. 

No comando da economia, temos um dos profissionais mais bem conceituados do mundo.

Na Justiça, um valente que fez valer a determinação de que todos sejam iguais perante a lei.

Outros ministros estão se revelando como grandes condutores de suas pastas.

Se essa oportunidade for desperdiçada, será impossível acontecer novamente porque o poder do dinheiro voltará com força para continuar explorando nosso povo e nossas riquezas. É só isso que importa a essa gente, ideologia é só pretexto e a ferramenta de convencimento.

Pessoas dignas, como o juiz Moro e o economista Paulo Guedes, acreditam em Bolsonaro porque sabem que ele quer acertar. Se é tosco e impulsivo, não deveria ser o mais importante porque foi o tosco Lula que conseguiu se comunicar com o povão. Os esclarecidos têm, por si só, a obrigação de não seguir ondas de fofocas e pensar com grandeza em nosso país.

BARCO CHAMADO BRASIL


Eu tenho me divertido com tanta fofoca, pena que esse repertório de mau gosto que governo e oposição teimam em colocar acima de questões realmente importantes podem afundar o barco chamado Brasil.

Teorias conspiratórias apontam uma infinidade de "judas", incluindo os que querem pular fora do barco, não por serem tais quais os oportunistas que só se aliaram a Bolsonaro para levar vantagem, mas porque negam apoio por medo de afundar com o governo que os setores mais influentes da sociedade querem derrubar, medo de serem ridicularizados e rotulados com os mesmos xingamentos que ajudaram a espalhar uma onda de preconceito contra nosso presidente mundo afora, medo de fracassar junto e até de sofrerem ameaças, como vem acontecendo desde o episódio da facada. 

Eu os chamaria de "pedros". Esse negou seu líder por motivos semelhantes.

A má notícia é que todos nós estamos nesse barco, sejam oposicionistas, pessoas sem lado mas que torcem para que o barco afunde simplesmente porque odeiam Bolsonaro, sejam os "pedros" que agora se aliam aos que seriam seus algozes se não tivessem medo. 

Os únicos que podem se salvar são os ricos, como disse Silvio Santos sobre a reforma da previdência: "Se der tudo errado, pra mim não tem problema, eu tiro meu dinheiro daqui e posso viver muito bem em outro lugar". E não disse isso com a frieza de muitos que estão lutando um jogo sujo para manter seus privilégios. Nosso ancião mais querido fez essa afirmação para mostrar a realidade que muitos não conseguem enxergar.

sábado, 11 de maio de 2019

BRASIL AVANÇA COM MENOS BUROCRACIA

Jair Bolsonaro usou as redes sociais neste sábado para defender medidas de desburocratização, como facilitar a abertura de filiais de empresas estrangeiras no país.

“Após medidas de desburocratização internas diárias e a MP da liberdade econômica aceleramos abertura de filiais estrangeiras no Brasil, caindo de 45 para 3 dias (Registro de empresas). Medida busca melhorar o ambiente de negócios para atrair cada vez mais investimentos ao país.

A redução se tornou possível com a publicação do Decreto 9.787/2019 no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira (9).”
*
Jair Messias Bolsonaro

‪- Após medidas de desburocratização internas diárias e a MP da liberdade econômica aceleramos abertura de filiais estrangeiras no Brasil, caindo de 45 para 3 dias (Registro de empresas). Medida busca melhorar o ambiente de negócios para atrair cada vez mais investimentos ao país.
- A redução se tornou possível com a publicação do Decreto 9.787/2019 no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira (9).
- Precisamos hoje aprovar a Nova Previdência, sem tantas modificações, para que o mercado ganhe a confiança no Brasil e possamos evoluir cada vez mais.

quinta-feira, 9 de maio de 2019

PARTIDO ANTI-LAVA JATO ESTÁ NO COMANDO, VAMOS PERMITIR?

Votações importantes têm acontecido durante a semana no Congresso Nacional. Os resultados finais irão demonstrar se temos um governo firme em seu propósito apresentado em campanha ou se deixou o parlamentarismo se instalar por conivência ou inação.

As mudanças feitas pela comissão mista na MP da reforma administrativa — como a recriação dos ministérios das Cidades e da Integração, a retirada do Coaf do Ministério da Justiça e a limitação de poderes da Receita — precisarão ainda passar pelos plenários da Câmara e do Senado.

Se essa tendência continuar prevalecendo, coisas piores podem acontecer, tais como o engavetamento do pacote anticrime, barganha de cargos com o presidente e uma reforma previdenciária desidratada.

Por enquanto, além de tentativas, talvez infrutíferas, de pressionar nossos representantes, só nos resta acompanhar as votações e guardar muito bem essas informações para ter uma ideia do que fazer com nosso voto nas próximas eleições.

Veja abaixo o resultado da votação na comissão mista da MP da reforma administrativa sobre o “jabuti” que proíbe os auditores fiscais de compartilhar indícios de crimes diretamente com o Ministério Público Federal.
Quem votou para limitar a atuação dos auditores fiscais: 

Senadora Simone Tebet (MDB)
Senador Fernando Bezerra Coelho (MDB)
Senador Antonio Anastasia (PSDB)
Senadora Rose de Freitas (Podemos)
Senador Ciro Nogueira (PP)
Senador Nelsinho Trad (PSD)
Senador Rogério Carvalho (PT)
Senador Jayme Campos (DEM)
Deputado Valtenir Pereira (MDB)
Deputado Elmar Nascimento (DEM)
Deputado Célio Silveira (PSDB)
Deputado Arthur Lira (PP)
Deputado Marx Beltrão (PSD)
Deputado Alexandre Padilha (PT)
Deputado Luiz Carlos Motta (PR)

Quem votou para não aprovar a emenda:


Senadora Selma Arruda (PSL)
Senador Randolfe Rodrigues (Rede)
Senador Alessandro Vieira (Cidadania)
Senador Otto Alencar (PSD)
Deputado Filipe Barros (PSL)
Deputado Diego Garcia (Podemos)
Deputado Subtenente Gonzaga (PDT)
Deputado Camilo Capiberibe (PSB)
Deputado Daniel Coelho (Cidadania)

Abaixo, o resultado da votação na comissão mista da MP da reforma administrativa sobre a proposta para devolver o Coaf ao Ministério da Economia.

Quem votou para retirar o Coaf do Ministério da Justiça:


Senador Rogério Carvalho (PT)
Senador Jean Paul Prates (PT)
Senador Ciro Nogueira (PP)
Senador Nelsinho Trad (PSD)
Senador Jayme Campos (DEM)
Deputado Valtenir Pereira (MDB)
Deputado Elmar Nascimento (DEM)
Deputado Célio Silveira (PSDB)
Deputado Arthur Lira (PP)
Deputado Marx Beltrão (PSD)
Deputado Alexandre Padilha (PT)
Deputado Luiz Carlos Motta (PR)
Deputado Camilo Capiberibe (PSB)
Deputado Subtenente Gonzaga (PDT)

Quem votou para manter o Coaf no Ministério da Justiça:


Senadora Simone Tebet (MDB)
Senador Fernando Bezerra Coelho (MDB)
Senador Antonio Anastasia (PSDB)
Senadora Rose de Freitas (Podemos)
Senadora Selma Arruda (PSL)
Senador Randolfe Rodrigues (Rede)
Senador Alessandro Vieira (Cidadania)
Senador Otto Alencar (PSD)
Deputado Filipe Barros (PSL)
Deputado Diego Garcia (Podemos)
Deputado Daniel Coelho (Cidadania)

terça-feira, 16 de abril de 2019

CRUZ DE NOTRE DAME VENCE O FOGO

" Nada na história, ou no universo, nos torna tão conscientes da nossa pequenez como a cruz. Todos somos grandes aos nossos próprios olhos, especialmente no que diz respeito à justiça própria, até que visitamos um lugar chamado Calvário. E lá, aos pés da cruz, que murchamos de volta ao nosso tamanho real."
(John Stott)




Há 850 anos a Catedral de Notre Dame, Paris, foi construída. Resistiu às guerras, aos bombardeios, ao tempo, a tudo.

As imagens de hoje, um dia após o incêndio, revelam os vitrais quebrados, o teto destruído onde havia o pináculo (a flecha, símbolo da catedral) que despencou enquanto ardia em brasas e a cruz intacta em meio aos destroços. O altar e a Pietá resistiram ao fogo.

Uma das cenas mais emocionantes, porém, divulgada no dia de ontem, foi o instante em que os bombeiros abriram a porta principal. Tudo estava escuro, mas chamava a atenção a grande cruz iluminada pelas chamas.

Esse incêndio pode ter sido um acidente, mas são muitos os templos queimados criminosamente mundo afora, quando não matam cristãos.

Há relatos de que, na França e em todo o mundo, também nas redes sociais, certos grupos que prefiro não citar celebravam efusivamente o ocorrido.

Tentam eliminar nosso patrimônio, quem sabe um dia conseguem apagar o próprio Cristo de nossa memória, mas as reações que se sucederam à tragédia garantem que NÃO CONSEGUIRÃO.

Fazem bem os parisienses que não se dobram à tentação de revidar, no entanto entoam cânticos e oram, afinal, Jesus morreu por todos, inclusive por aqueles que o odeiam.


PRIMEIRA EMENDA DE BOLSONARO, MELHOR QUE O SONETO


Jair Bolsonaro está agindo em defesa à livre expressão, uma reação à decisão de ministros do Supremo Tribunal Federal de restringir a liberdade de imprensa, como também visa proteger críticos e opositores que venham a sofrer ameaças e perseguição, como está acontecendo com o comediante Danilo Gentilli, sites que entraram numa lista negra publicada no Estadão e os alvos da Polícia Federal no dia de hoje, a mando do ministro do STF Alexandre de Moraes.

O presidente avalia enviar ao Congresso Nacional uma proposta de emenda à Constituição ampliando a proteção ao direito à manifestação e à informação, com foco na internet e na imprensa.

A ideia é fazer no Brasil uma adaptação da primeira emenda da constituição americana, que impede o Congresso dos Estados Unidos de aprovar leis limitando a liberdade de expressão e de impressa.

E mais, Jair Bolsonaro postou há pouco a seguinte mensagem no Twitter:

“Acredito no Brasil e em suas instituições e respeito a autonomia dos poderes, como escrito em nossa Constituição. São princípios indispensáveis para uma democracia. Dito isso, minha posição sempre será favorável à liberdade de expressão, direito legítimo e inviolável.”

 


BRASIL NO PROSUL, AGORA VAI

Jair Bolsonaro anunciou a saída do Brasil da Unasul, um arranjo entre Lula e Hugo Chávez que estava levando a América Latina para o fundo do poço, e formalizou a participação do Brasil no Bloco de países que vem avançando a passos largos para uma situação de economia sólida e bem sucedida.

PF ATRÁS DE BANDIDO? NÃO, DE CRÍTICOS AO STF

Muito grave o que informa a Folha de S. Paulo:

“No esteio do inquérito que apura fake news contra ministros – e que abarcou a censura dos sites O Antagonista e Crusoé – foram autorizadas dez operações de busca e apreensão em seis estados do país.

Na mira, computadores, telefones e documentos. Militares da reserva que pregaram o fechamento do STF entraram na linha de tiro, assim como alguns procuradores, que foram chamados a prestar depoimento.”

As operações da PF ordenadas por Alexandre de Moraes e vazadas à Folha de S. Paulo já estão em curso.

O general Paulo Chagas foi alvo de mandado de busca e apreensão:

“Caros amigos, acabo de ser honrado com a visita da Polícia Federal em minha residência, com mandato de busca e apreensão expedido por ninguém menos do que ministro Alexandre de Moraes. Quanta honra! Lamentei estar fora de Brasília e não poder recebe-los pessoalmente.”

'A SITUAÇÃO MAIS GRAVE DOS ÚLTIMOS TEMPOS'

Janaina Paschoal publicou comentário nas redes definindo o inquérito do STF e a censura a uma revista digital, a Crusoé, como “a situação mais grave dos últimos tempos”.

E também:

“O STF não deveria estar investigando quem passou para a Revista a petição de Marcelo Odebrecht. O STF não deveria estar intimando jornalistas, procuradores e líderes de movimentos sociais. O STF deveria estar investigando o teor do documento e como o documento desapareceu.”

A SUPREMA CORTE PRECISA SALVAR A INSTITUIÇÃO



O Antagonista

Josias de Souza escreve, no UOL, que Dias Toffoli “inventou a censura em causa própria”.

“Valendo-se de um inquérito secreto que ele mesmo abriu em março, Toffoli pediu providências ao relator que ele próprio indicou —Alexandre de Moraes—, contra uma notícia em que ele mesmo é o protagonista”, resume o colunista.

Diz que, após a publicação da reportagem de Crusoé, o ministro tinha várias alternativas, como se manifestar sobre as revelações de Marcelo Odebrecht, criticar os jornalistas por exageros, imperfeições ou incorreções.

Mas recorreu à única alternativa que é inconstitucional: a censura.

“Em condições normais, a censura seria lamentável. Tomada por um relator escolhido por Toffoli, no âmbito de um processo secreto aberto por Toffoli, a censura à reportagem sobre Toffoli é uma aberração jurídica estarrecedora. O plenário da Suprema Corte precisa salvar a instituição desse vexame.”

Para Josias de Souza, a notícia publicada na Crusoé ainda “continua requerendo uma boa e definitiva explicação”.

DITADURA DO JUDICIÁRIO CONTRA LAVA JATO

MINISTRO DO STF CENSURA CRUSOÉ


Desde o fim da manhã de segunda-feira, 15, Crusoé está sob censura, por ordem do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal.

Passava pouco das 11 horas da manhã quando um oficial de Justiça a serviço da corte bateu à porta da redação para entregar cópia da decisão. 

Alexandre de Moraes determina que Crusoé retire “imediatamente” do ar a reportagem de capa da última edição, intitulada “O amigo do amigo de meu pai”.

A decisão é extensiva a O Antagonista.

Moraes também ordena que a Polícia Federal intime os responsáveis pela publicação da reportagem “para que prestem depoimentos no prazo de 72 horas”.

O ministro afirma haver “claro abuso no conteúdo da matéria veiculada”.

A reportagem de que trata a decisão do ministro foi publicada com base em um documento que consta dos autos da Operação Lava Jato.

Nele, o empreiteiro Marcelo Odebrecht responde a um pedido de esclarecimento feito Polícia Federal, que queria saber a identidade de um personagem que ele cita em um e-mail como “amigo do amigo de meu pai”.

Odebrecht respondeu tratar-se de Dias Toffoli, conforme revelou Crusoé em sua edição de número 50, publicada na última sexta-feira, 12.

Saiba como tudo aconteceu no site de O Antagonista.

TESOUROS DE NOTRE DAME (NOSSA SENHORA)

Os tesouros guardados na catedral de Notre-Dame, atingida por incêndio 

BBC News


Patrimônio mundial da humanidade desde 1991, a catedral Notre-Dame de Paris, que sofreu um violento incêndio nesta segunda-feira, abriga inúmeros tesouros religiosos e artísticos, como vitrais, esculturas e pinturas.

Alguns dos mais importantes para os cristãos são relíquias atribuídas a Jesus: a coroa de espinhos que acredita-se ter sido usada antes da crucificação; fragmentos de madeira da cruz; e um prego do Santo Sepulcro (templo cristão em Jerusalém onde, de acordo com esta fé, ocorreu a crucificação e ressurreição de Jesus Cristo).

A coroa - adquirida pelo rei Luís IX em 1238 e conservada na Notre-Dame desde 1806 -, assim como a túnica do próprio Luís IX, foi salva do incêndio, segundo o reitor da catedral, o padre Patrick Chauvet.

A Notre-Dame também tem relíquias da Santa Geneviève, padroeira de Paris, e de São Denis.

Monumento emblemático de Paris, visitado anualmente por 13 milhões de pessoas, a Notre-Dame é considerada uma obra-prima da arte gótica. Sua construção começou no século 12 e durou mais de 200 anos. 


Não se sabe, até o momento, detalhes sobre mais itens que tenham sido

preservados ou destruídos pelo fogo.

"Os danos serão imensos", resumiu Emmanuel Grégoire, adjunto da prefeita de Paris, Anne Hidalgo. 

Tesouro arquitetônico

As causas do incêndio, iniciado na parte superior da catedral, ainda não são conhecidas mas podem estar ligadas a obras de renovação no local. O fogo destruiu dois terços do telhado da Notre-Dame.

A fachada oeste (entrada principal), construída entre 1200 e 1250, e seus cinco portões são considerados um tesouro de arquitetura.

O impressionante portão esculpido com cenas do Juízo Final, na entrada, e decorado ainda com estátuas dos apóstolos, é o principal da catedral.

O órgão da catedral é outro tesouro. Há, na realidade, três. O mais importante é o grande órgão, do século 15, formado por mais de oito mil tubos e considerado um instrumento excepcional por sua potência e qualidade de som. Ele se situa na parte superior da catedral.

O grande órgão foi preservado na Revolução Francesa graças à interpretação de músicas patrióticas inspiradas no hino nacional.

A Notre-Dame reúne várias obras de arte com importância histórica.

É o caso de três vitrais em forma de rosácea, que segundo a direção da catedral representam uma das "maiores obras-primas do cristianismo". Eles foram feitos no século 13 e já foram reconstruídos e restaurados.


A chamada "rosa sul", em uma das laterais, tem quase 19 metros de altura e 13 metros de diâmetro - uma das maiores da Europa. São 84 painéis com cenas do Novo Testamento. Abaixo dessa rosácea, vitrais do século 19 ilustram 16 profetas.

Há ainda os vitrais do claustro e da nave (ala central) da catedral. 

Gárgulas

As famosas estátuas de gárgulas e quimeras na parte externa da catedral, representando animais fantásticos ou monstros, são consideradas símbolos da Notre-Dame. Elas foram feitas na Idade Média e têm a função estratégica de proteger as paredes do escoamento da água das chuvas.

O acervo da Notre-Dame reúne também inúmeros quadros dos séculos 17 e 18. Entre eles, os chamados Mays - produzidos quase anualmente por pintores renomados para celebrar a Virgem Maria.

Os Mays acabaram sendo dispersados durante a Revolução Francesa, mas os mais importantes deles foram recuperados e ornam as capelas da nave lateral.

Treze Mays eram rotineiramente expostos ao público na Notre-Dame, entre eles a Lapidação de Saint Etienne, do pintor Charles Le Brun. Segundo o reitor da catedral, quadros com grandes dimensões, como é o caso dos Mays, não puderam ser retirados durante o incêndio - mas não se sabe ainda se eles foram danificados.

Outros quadros famosos expostos na catedral incluem São Thomas de Aquino, Fonte de Sabedoria, do século 17, atribuído ao pintor Antoine Nicolas; e a tela A Visita, considerada uma obra-prima do século 18, de Jean Jouvenet.

Há ainda uma série de esculturas, como a de Nossa Senhora de Paris - transferida para Notre-Dame no século 19 e instalada no altar dedicado à Virgem que existe desde as origens da catedral.

A estrutura de madeira do telhado, onde o fogo começou, é considerada um "monumento dentro do monumento" dada a complexidade da construção realizada há centenas de anos. Parte dela data do século 13, e outra do século 19.

Também há na catedral um muro da Idade Média, onde foram esculpidas cenas atribuídas à vida de Jesus.


Sinos da igreja, sons da cidade

Os sinos também são considerados um importante tesouro da catedral e fazem parte da história de Paris. Há séculos, eles anunciam ou celebram eventos importantes na cidade - o mais antigo deles existe há três séculos.

São 13 sinos no total, com nomes de santos. Três estavam na torre que desabou no incêndio, a chamada "flecha", em forma de agulha.

Segundo o general Jean-Claude Gallet, comandante da brigada de bombeiros de Paris, as obras mais preciosas, situadas na parte de trás da catedral, foram retiradas. Ele não deu detalhes sobre as obras em questão.

Livros raros da Notre-Dame já haviam sido transferidos para a Biblioteca Nacional da França. Não se sabe ainda se documentos e publicações importantes foram destruídos no incêndio.

O presidente francês, Emmanuel Macron, declarou que a Notre-Dame será reconstruída e que "o pior foi evitado."

A Fundação para o Patrimônio, uma organização privada, lançou uma campanha nacional para angariar fundos para a reconstrução.

A estrutura de madeira que sustentava o telhado da catedral havia sido renovada há cerca de cinco anos. A Notre-Dame possui um sistema de alerta de incêndio, com detectores de fumaça conectados a um painel eletrônico e agentes especializados no combate ao fogo.

quarta-feira, 10 de abril de 2019

A MP QUE PODE REVOLUCIONAR O PAÍS

Exclusivo: a MP que pode revolucionar as relações capitalistas no Brasil

O Antagonista

O governo Jair Bolsonaro deve editar mais uma MP na área econômica, como parte da agenda dos 100 dias.

Ela visa a livrar os empreendedores de boa parte do entulho estatizante que atravanca o dia-a-dia das empresas. A MP, que deve ter 19 artigos, está sendo elaborada pela equipe de Paulo Guedes e colaboradores. Ontem, o assessor especial do ministro da Economia, Marcelo de Siqueira Freitas, presidiu uma reunião decisiva.

O Antagonista teve acesso a parte do esboço da MP. Trata-se de uma verdadeira revolução nas relações capitalistas vigentes no Brasil.

No artigo 2º do esboço, estão expostos os princípios da MP. Eles são os seguintes:

“I – A presunção de liberdade no exercício de atividades econômicas;

II – A presunção de boa-fé do particular;

III – A vulnerabilidade do particular frente ao Estado; e

IV – A intervenção mínima e excepcional do Estado sobre o o exercício de atividades econômicas.”

O governo já negocia com parlamentares a transformação da MP em lei.

É tudo de bom que o país precisa para voltar a crescer, ao lado da reforma da Previdência.

terça-feira, 9 de abril de 2019

DISCURSO DE ESTADISTA NA CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE MUNICÍPIOS

Presidente Bolsonaro manda recado emocionante na CNM


RELATOR APROVA PARECER DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Relator da reforma da Previdência na CCJ dá parecer favorável ao projeto 

 

Como esperado, o relator da reforma da Previdência na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara, Delegado Marcelo Freitas (PSL-MG), apresentou parecer favorável ao projeto nesta 3ª feira (9.abr.2019).

A comissão foi marcada por tensão e chegou a ser interrompida após o deputado Eduardo Bismarck (PDT-CE) acusar o líder do PSL de estar armado. Delegado Waldir disse que estava apenas com o suporte da arma. O presidente da comissão, deputado Felipe Francischini (PSL-PR), suspendeu a sessão por 20 minutos e pediu que os deputados “baixassem a pressão”.

Marcelo Freitas integra a bancada do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, e já tinha indicado que daria parecer favorável ao projeto.

Freitas recomendou a admissibilidade da proposta sem alterações, ou seja, da mesma forma como foi enviada pelo governo ao Congresso. Possíveis mudanças, segundo ele, ficarão a cargo da comissão especial –próxima parada da reforma se aprovada pela CCJ– e do plenário da Câmara.

O governo espera que o relatório seja votado na comissão até a próxima 4ª feira (17.abr). A CCJ da Câmara tem 66 integrantes e a base de apoio do governo tem maioria na composição. Ainda assim, há pontos que enfrentam forte resistência dos congressistas.

Os principais são os que alteram o BPC (Benefício de Prestação Continuada) a idosos de baixa renda e a aposentadoria ao trabalhador rural. Leia aqui os principais pontos da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) apresentada pelo governo em 20 de fevereiro.

O deputado Pompeo de Mattos (PDT-RS) apresentou 1 relatório (íntegra) em separado sobre o projeto. Ele considera inconstitucionais, por exemplo, as mudanças propostas no BPC e na aposentadoria rural, o aumento da alíquota de servidores e a exclusão das regras previdenciárias da Constituição.

Tramitação da reforma

A CCJ é a 1ª parada da reforma da Previdência. A comissão é a mais importante da Câmara por analisar se os projetos ferem ou não princípios constitucionais. Em tese, a comissão não se debruça sobre o mérito das matérias, ou seja, sobre seu conteúdo em si, mas isso não impede que deputados façam alterações com esse objetivo.

Se aprovado na CCJ, o texto segue para comissão especial, onde, então, é analisado o mérito da proposta.

Finalizado o processo nas comissões, o texto segue para o plenário da Câmara, onde precisa ser aprovado em duas votações separadas por ao menos 308 deputados. Se chancelada, a PEC segue para análise do Senado. Entenda aqui a tramitação da reforma.

terça-feira, 2 de abril de 2019

"1964: O BRASIL ENTRE ARMAS E LIVROS"

Como diz na chamada do filme "1964: O Brasil entre armas e livros", um sofrimento só se alivia quando se conta a história dele.
Por décadas, apenas um lado tem exposto suas feridas, que nunca cicatrizam e tudo indica que muitos não querem que sejam curadas.
A narrativa que tem predominado tem esse propósito, alimentar ressentimentos, discórdias e uma necessidade de vingança que nunca satisfaz e não tem fim.
Mostrar os fatos pode acirrar esse ódio infinito e intenso ao extremo, mas quem não faz parte dessa história não merece viver preso a um passado que só interessa aos envolvidos, alguns fartamente recompensados.
Um dia esse papo há de ter um ponto final para que se escrevam novos capítulos, se possível com momentos mais gratificantes que nos transmitam outro estado de ânimo. 

DIVULGAR!!!
Senhores, bom dia. Tenho o prazer de informar que a empresa Brasil Paralelo, produtora do documentário 1964, o Brasil entre armas e livros, irá divulgar o filme completo e gratuitamente, hoje às 19 horas, no Canal do Brasil Paralelo no YouTube. Tal fato se deve em razão da rede Cinemark ter proibido a exibição do filme em suas salas alegando que não se envolve em questões políticas (apesar de ter exibido o filme do Lula) e da grande mídia ter divulgado diversas vezes que o documentário defende a ditadura militar, sem sequer ter tido acesso ao conteúdo do filme. Por isso a produção resolveu disponibilizar o filme na íntegra, hoje 02/04/2019, às 19:00 horas. Divulguem por favor.



domingo, 17 de março de 2019

A DESUMANIDADE SOCIALISTA

Médicos cubanos acusam Maduro de negar tratamentos para oposicionistas

O Antagonista

Em entrevista ao New York Times, 16 médicos cubanos relataram um sistema de manipulação política deliberada do ditador Nicolás Maduro e disseram que seus serviços na Venezuela eram usados para garantir apoio ao regime.

Entre as táticas usadas pelo ditador, há desde lembretes para votar no governo até negar tratamentos para pacientes da oposição que tenham doenças graves.

“Você aparece com vitaminas e algumas pílulas para pressão sanguínea”, disse um médico que desertou para o Equador. “E quando ganha a confiança deles, você começa perguntas como: ‘Você sabe onde é o seu local de votação? Você vai votar?’”

Todos os médicos cubanos entrevistados pelo jornal confirmaram que faziam visitas de casa em casa para prestar seus serviços mas também para falar de política.

#ESTADÃO, FALTOU EU!



A que ponto chegou o nosso jornalismo. O Estadão virou piada ao criar um movimento de caça a bruxas que está repercutindo nas redes. 

O ministro Dias Toffoli abriu inquérito policial contra todos que se manifestarem contra o STF. Qual o fundamento? A Constituição? Nada disso, alegou estar seguindo o regimento interno. 

O Estadão, coincidentemente, publica hoje uma lista, servindo como instrumento de perseguição ao estilo nazista, que "entrega" vários portais de notícias e nomes de brasileiros com perfil conservador em uma ‘lista negra’.

Mais uma vez, como tem acontecido na última década, o tiro saiu pela culatra. Milhares de pessoas que desconheciam muitos desses perfis passaram a seguir os influenciadores citados na tal lista.

Ainda há quem atribua às manifestações que estão ocorrendo no dia de hoje em inúmeras cidades do país a uma tentativa do governo de querer implantar uma ditadura presidencialista. Comparam Bolsonaro a Hugo Chávez, o amigo quase irmão do presidiário Luiz Inácio, que absurdo! Chávez, em 2004, aparelhou o Tribunal Supremo de Justiça venezuelano, o equivalente ao STF, indicando um número de juízes leais para controlar a maioria da corte, acabando com a independência desse poder. 

Oras, quem tentou aparelhar o STF e exterminar a oposição (palavras do Lula) foi o PT. Não contavam com a independência de alguns ministros indicados para servir ao partido (também palavras do Lula quando disse que tínhamos um STF acovardado e quando afirmou que não tinha escolhido um negro pra trair a causa ao condenar mensaleiros) que não merecem a generalização que estamos assistindo (apesar de minha discordância em alguns aspectos, mas que eu respeito). O que não se pode contestar, porém, é a legitimidade da pressão popular. A esquerda, quando se manifesta, faz coisa muito pior.

Em resposta ao atentado contra a liberdade de expressão protagonizado pelo Estadão, os internautas subiram a hashtag #EstadãoFaltouEu, que imediatamente passou a liderar os assuntos mais comentados do Twitter no Brasil.

Confira a lista dos nomes e as principais publicações sobre o tema:

sábado, 16 de março de 2019

RESPONSABILIZAR INDICAÇÕES POLÍTICAS, O GOVERNO FAZ BEM

Governo quer que deputados se ‘responsabilizem’ por afilhados políticos

O Antagonista

O governo quer que deputados se responsabilizem pelos apadrinhados em segundo e terceiro escalões.

A ideia, relata o Estadão, é que os parlamentares assinem uma planilha, ao lado dos nomes de seus afilhados políticos, para que possam ser cobrados posteriormente caso os indicados cometam alguma irregularidade depois de assumir o posto. 

A iniciativa, claro, não tem sido bem recebida pelo Congresso.

PRECISAMOS AVANÇAR, OS JOVENS SABEM DISSO

Leonardo Rolim, secretário de Políticas de Previdência Social, disse à Folha que a maioria dos jovens vai preferir o novo sistema de capitalização da Previdência.

“O governo define os limites que você pode aplicar e uma instituição financeira que vai ser apenas custodiante do recurso, que vai lhe dar as opções onde aplicar, se vai ser em Tesouro Direto ou uma parte será na Bolsa, ou um pedaço em fundo imobiliário (…).

Se você perguntar aos jovens, a maioria prefere a capitalização. Eles conhecem o sistema e a demografia. Querem tirar essa bomba demográfica das costas deles”.

MAL NOS QUEREM... BEM EU QUERO!


Que importância devemos dar se alguém não gosta da gente porque somos isso ou aquilo? Nenhuma, é claro se conseguirmos deixar de lado o orgulho, ressentimentos e outras mesquinharias. Acho até injusto com quem nos ama porque fica a impressão que o desafeto é mais importante.

Estive lendo muitas análises tentando explicar as causas de tragédias que estão chegando ao ponto de nos deixar em estado de alerta pelo que pode acontecer no momento seguinte. 

Em meio a muito besteirol e conteúdos que merecem aplausos, há especialistas que insistem em teses que acabam estimulando mais violência.

É óbvio que devemos cuidar de nossas crianças e jovens com atenção e carinho. Para isso, não deveria haver a necessidade de manual de instruções. Porém, na ausência desses cuidados ou simplesmente porque essa moçada que se envolve com coisa errada não valoriza o amor de quem está próximo, dar ouvidos à tendência de setores da sociedade que teimam em justificar o erro com apelo ao coitadismo é o que de pior pode ser feito nessas situações de pânico.

Qual é a mensagem que o cérebro de quem se encontra em condição de vulnerabilidade emocional assimila quando incutem em suas mentes ideias fixas de que rico não gosta de pobre, que homem não gosta de mulher e, entre outras generalizações absurdas, o que certamente pode incitar ondas de massacres que é a de justificar a crueldade quando o autor ou autores são vítimas de bullying? Se há rico que realmente não gosta de pobre, por exemplo, sinto muito mas tem esse direito, porém isso não significa que vá querer fazer mal a alguém simplesmente por ser pobre. Já senti isso na pele, mas nunca tive vontade de matar ninguém. 

Os ativistas, no entanto, erguem bandeiras que determinam o direito à vingança, ou seja, o direito do pobre fazer mal ao rico, da mulher agredir o homem e por aí vai. 

O mais grave é que não são apenas as supostas vítimas da sociedade que estão se tornando alvo de ações perturbadoras que podem resultar em novas tragédias que estão virando onda. Tenho conversado com amigas que têm filhos adolescentes, amados, bem orientados, saudáveis, equilibrados, mas que andam recebendo textos assustadores com estímulo ao suicídio e à prática de atrocidades como temos visto em todos os cantos do mundo.

Se há quem tema conflitos armados, essa guerra psicológica certamente será a mais difícil de enfrentar. 

Que Deus ilumine os pais e os profissionais que lidam com essas questões da mente humana!

quinta-feira, 14 de março de 2019

HEROÍNAS ANÔNIMAS


Benditas heroínas anônimas!!!
Que sejam inesquecíveis a professora Helen, que sa­cri­fi­cou a pró­pria vi­da em de­fe­sa das cri­an­ças de uma creche; Katia da Silva Sastre, mãe que reagiu quando um bandido apontou uma arma ameaçando a vida de crianças na frente da escola onde sua filha estuda; Leiliane Rafael da Silva, testemunha da tragédia que vitimou o jornalista Boechat e que ajudou o motorista do caminhão envolvido no acidente a se soltar das ferragens. Essas são as mais recentes, e agora Silmara Silva engrandece essa lista.

Silmara Silva, de 54 anos, é a merendeira que conseguiu salvar cerca de 50 crianças na cozinha da Escola Estadual Raul Brasil, onde aconteceu o massacre em Suzano. Silmara enfrentou o medo e fez barricadas com freezer e mesas para proteger as crianças em um momento de total desespero.

sábado, 2 de março de 2019

A AGENDA NEGATIVA ESTÁ ATRASANDO O BRASIL

Em tempos de novidades que surgem a cada dia que passa, a cada hora, a cada minuto, alguns assuntos "de ontem" se tornam antigos. Mas certos temas deveriam ser levados adiantes até que não pairasse mais nenhuma dúvida sobre as verdadeiras intenções de quem leva a informação com a abordagem que lhe convém. 

Um caso que ficou mal resolvido, não apenas pelo resultado, mas também pelo que se propagou, faz com que eu não canse de questionar por que certos grupos têm o direito à livre manifestação de opiniões e ideias, enquanto outros são tratados com desprezo, deboche e até com ódio pelos ditos formadores de opinião.

O general Hamilton Mourão, em entrevista à Veja, disse que Jair Bolsonaro ainda está magoado com a imprensa:

“Parte da mídia nunca foi condescendente com o presidente. Tratou-o até com um certo sarcasmo, como uma figura folclórica. Ele não é isso. Sempre foi um homem de ideias, quer você concorde ou não com elas. Ele ainda está magoado. Só o tempo poderá resolver”.

A revista perguntou se a esquerda perdeu a hegemonia nas redes sociais.

O vice-presidente respondeu:

“Na verdade, ela não tinha hegemonia nas redes. Tinha na grande imprensa, por questões que não seria o caso de discutirmos aqui.”

Sobre uma suposta hegemonia da esquerda, de onde tiraram essa ideia se está mais do que comprovado que essa turma não passa de uma minoria barulhenta?

Se é a dita direita que é composta por gatos pingados, por que incomoda tanto a ponto de influir nas decisões importantes do país?

Uma dessas decisões foi a do ministro Moro em relação a uma pessoa indicada para um Conselho. Culpar uma parcela da população que se manifesta nas redes pela decisão do ministro em desconvidar a ativista é, no mínimo, uma tentativa de calar uma parte da sociedade que começou a ter voz há muito pouco tempo. Isso é repressão.

Por que não fizeram o mesmo quando a minoria barulhenta da esquerda fez Dilma dispensar Joaquim Levy, o mesmo que está na equipe de Paulo Guedes, seu principal ministro e não apenas suplente de um Conselho?

'O ENIGMA BRASIL'

Em artigo no Estadão, o cientista político Murillo de Aragão afirma que é necessário desvendar “o enigma Brasil” para atrair investidores e visitantes ao país.

“A imensa maioria nada sabe sobre o País ou se informa apenas pelo noticiário, que quase sempre é negativo. Na linha tradicional de que good news are bad news. Basicamente porque o Brasil quase nada faz para divulgar – de forma consistente – o que se passa aqui. Não temos uma estratégia de contato com formadores de opinião internacionais nem damos o devido valor à criação de uma rede de informações sobre o País. Países como a China e a Rússia, por exemplo, têm estruturas permanentes de divulgação sobre o ambiente de investimentos em seu território (…).

Assim, além do aprofundamento do processo de reformas, temos de desvendar o enigma Brasil para investidores e visitantes. E se não soubermos contar nossa história, alguém a contará por nós, e quase sempre de maneira negativa. Para tal, a questão da imagem do País deve ser abordada de forma estratégica. Sem esconder nossos problemas. Mas mostrando a realidade de nossos avanços.”

sexta-feira, 1 de março de 2019

CRIME ORGANIZADO NA POLÍTICA

Áudios sugerem interesse do PCC em atentado a faca contra Bolsonaro

Fábio Serapião - Estadão

© Foto: Raysa Campos Leite/Reuters

A Polícia Federal apresentou ao presidente Jair Bolsonaro áudios que mostram o possível interesse do Primeiro Comando da Capital (PCC) no atentado de que foi vítima, em setembro do ano passado, durante a campanha eleitoral.

As conversas foram captadas pelo setor de inteligência e sustentam uma das linhas de investigação de inquérito que apura se Adélio Bispo, autor da facada, agiu a mando de alguém.

Bolsonaro relatou nesta quinta-feira, 28, durante café da manhã com alguns jornalistas no Palácio do Planalto, ter ouvido os áudios. Na ocasião, o presidente não mencionou ter recebido o material da Polícia Federal. O Estado não foi convidado para o encontro.

O Estado apurou que o presidente teve acesso ao material da PF em encontro no Planalto na segunda-feira. Estavam presentes na reunião o delegado federal responsável pelo caso, Rodrigo Morais, o diretor-geral da PF, Maurício Valeixo, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, e o superintendente da PF em Minas Gerais, o delegado Cairo Costa Duarte.

Antes da reunião, Moro disse à imprensa que o presidente seria informado do andamento do inquérito, ainda sem conclusão. “O presidente é a vítima, então, é interessado. Então, será apresentado a ele o resultado da investigação até o momento”, disse o ministro da Justiça e Segurança Pública na ocasião.

Atualmente, o inquérito sobre o atentado está na fase final e a principal linha de investigação tenta esclarecer se o PCC teve participação no ataque. Um dos focos é saber se a facção criminosa financiou a defesa de Adélio no caso.

Filtro

Na conversa com jornalistas, nesta quinta, Bolsonaro também fez comentários sobre as polêmicas envolvendo declarações de seus filhos nas redes sociais. O presidente afirmou que “os filhos não mandam no governo”, quando perguntado sobre o comportamento do vereador Carlos Bolsonaro, pivô de uma crise que culminou com a queda de Gustavo Bebianno da equipe de ministros. “Nenhum filho manda no governo, isso não existe”, disse o presidente, segundo o UOL. A declaração foi confirmada ao Estado pela Secretaria de Comunicação da Presidência.

Assim que o comentário do presidente foi divulgado, Carlos reagiu pelo Twitter. “Como vocês são baixos! Nenhum dos filhos mandam no governo mesmo e qualquer um que conversa com o presidente deve e tem de ser filtrado”, escreveu.

Bolsonaro comentou, ainda, sobre os desentendimentos que culminaram com a demissão de Bebianno. Ele lamentou o vazamento de conversas pelo WhatsApp entre os dois que culminaram com a demissão do ministro e ex-presidente do PSL, partido do presidente. Os áudios foram vazados pelo agora ex-ministro.